Toda Palavra - cortesia - versão digital Toda Palavra - Número 38

FEV. MAR. 2019 Mudanças na prefeitura Paulo Bagueira (foto) prepara as primeiras mexidas com as quais pretende impor seu estilo de governar na prefeitura de Niterói. Poucos acreditam na volta de Rodrigo Neves, que está preso, ao cargo. Página 6 Um jornal Ano IV Edição Especial Nº 38 R$ 3,00 Pela adoção do Português como língua ofi cial da ONU — Circulação mensal (extraordináriamente bimestral nesta edição) — 1ª edição fechada em 26/02/2019 Zonas de milícias deram a eles 50% das maiores votações N OSSAS PALAVRAS : Palavras Nacionais Previdência: uma reforma contra o trabalhador Palavras Sindicais Rodoviários temem demissões Outras Palavras Na Venezuela como o Vietnã Palavras Esportivas Sonhos interrompidos Palavras Literárias Roteiro de amor ao Rio Palavras Culturais Um fi lme à espera do público P ALAVRAS DE OPINIÃO : Waldeck Carneiro Febeapá na Educação Sandro Araújo Enfrentamento da milícia Vale: a pior empresa do mundo A professora e pesquisa- dora da UFF, Maria de Fátima Pinel, afi rma que a Vale foi considerada "a pior empresa do mundo" em outros países onde atua. Além de culpar a companhia pelas tragédias de Mariana e Brumadinho, ela acusa a Vale de não ter nenhum compromisso com o país. Página 12 Indígina vê a contaminação do rio Paraopeba Abrigos pelo preço de mansão Paradas de ônibus como a da foto ao lado, que integram a Transoceâ- nica, na Região Oceânica de Niterói, custaram quase R$ 1 milhão. O TODA PALAVRA levantou que ca- sas de luxo na mesma região valem menos que os abrigos. Página 7 Melhores resultados de Flávio e Jair Bolsonaro no Rio foram em áreas do crime organizado Levantamento das votações de Jair e Flávio Bolsonaro nas últimas eleições indica que, das 20 zonas eleitorais em que eles foram mais votados, 50% estão em áreas com a presença de milícias. O senador está sendo investigado sobre repasses indevidos que teria recebido de fun- cionários de seu antigo gabinete na Alerj, entre os quais a mãe e a mu- lher do capital Adriano Magalhães, apontado como chefe da milícia de Rio das Pedras. Páginas 3 e 4