Toda Palavra - cortesia - versão digital Toda Palavra - Número 34

HISPANIDAD Em outubro, a maior festa de língua espanhola acontecendo no Rio e em Niterói Um jornal OUT.2018 Ano III Nº 34 R$ 3,00 Página 7 Pela adoção do Português como língua ofi cial da ONU — Circulação mensal — 1ª edição fechada em 02/10/2018 Especialista em segurança vê surgir um novo sistema no Rio: Editorial Antes que se abra a Caixa de Pandora Culturais - Luiz Antonio Mello A atualidade Malcon X Cidadãs - José Freitas Vem chegando o Verão Resumão - da Redação Dellagnol investigado P ALAVRAS DE OPINIÃO : Antonio Puhl Ao mestre, o reconhecimento A intervenção federal na segu- rança pública do Estado do Rio está chegando ao fi m com um saldo pífi o de resultados, contra um alto custo fi nanceiro e de vidas perdidas. Para a professora da UFF, Jacqueline Muniz, uma das maiores especia- listas no assunto, a mobilização de tropas federais desde fevereiro não passou de uma "cortina de fumaça" e fez até agora "mais do mesmo". Falando com exclusividade para o TODA PALAVRA, ela aponta o sur- gimento de um novo sistema so- cial, a "Esculachocracia", baseada na violência policial. Páginas 8 e 9 A "Esculachocracia", defi nida por Jacqueline Muniz, se baseia na prática da violência policial, em detrimento do trabalho de inteligência Secretário barra vereador que denuncia milícia O vereador de Niterói, Sandro Araújo (PPS), presidente da CPI das Milícias, pediu em ofício ao prefeito Rodrigo Neves que instaure inquéri- to contra o coronel-secretário Gílson Chagas, que o barrou em evento na Cidade da Ordem Pública. Página 4 N OSSAS PALAVRAS : Para Jacqueline Muniz, da UFF, intervenção é mais do mesmo O que parecia improvável até alguns anos atrás ganhou forma e saltou dos piores pesadelos para a vida real. Um candidato saudoso da ditadura militar, sem qualquer apreço pelos princípios democrá- ticos, que já declarou não aceitar os resultados, caso perca a eleição, surge como uma ameaça real à re- construção democrática tão peno- samente conquistada nas últimas décadas. Não é delírio, nem teoria da cons- piração. Infelizmente. O risco está sendo medido de forma preocupan- te por importantes observadores internacionais, que temem por uma desestabilização política do Brasil, caso Jair Bolsonaro (PSL) chegue à presidência da República. Primeiro foi a revista britânica The Economist, uma das publica- ções mais respeitadas da Europa, sobretudo pelo mercado fi nanceiro, a dar o alerta em sua capa: “Jair (continua na págia 2) Esculachocracia Cordelistas mantêm a tradição popular Literatura de Cordel e resistência popular Tão resiliente quanto o próprio sertanejo que entoa seus versos, o Cordel - elevado pelo Iphan à con- dição de Patrimônio Imaterial - é, para Ivan Cavalcanti Proença, um dos maiores pesquisadores dessa literatura típica nacional, um sím- bolo de resistência. Página 14