Riscos que nos ameaçam PD50 - Page 51

admitir que o seu ideário anterior, o comunismo, havia fracas- sado e não apenas havia sido derrotado (em certo sentido, a ideia de derrota ainda prevalece, uma vez que ainda se fala a partir da trajetória vivida, ou seja, do momento comunista ainda incrus- trado no PPS). Tardou muito também a se perceber como partido reformista, sem ambiguidades, no sentido de que as reformas devem compor uma perspectiva de futuro e de destino e não uma etapa de um processo revolucionário ou transformador, como pensavam antigamente os comunistas. A fase pós-comunista do PPS se fixou como uma inércia mental que o dificultou a ir além, malgrado alguns esforços momentâneos e isolados. Assim, para além do eleitoral, a abertura aos “movimentos cívicos” talvez possa se constituir, para o PPS, um momento particularmente precioso, histórico, que se volte para a perspec- tiva de se pensar na criação de um novo sujeito político. É ilusó- ria a fórmula de um "partido-movimento", na medida em que isso deve fazer parte de qualquer processo de renovação ou refundação dos partidos atuais, especialmente à esquerda do espectro político-ideológico. Assim como é taxativa e fora da realidade a assertiva de que os partidos "têm prazo de val )ѕɵ#ѥ́ՔɕՔ͔Յ)Ք͔ɕمՔ͔ɕչՔ͍)