Riscos que nos ameaçam PD50 - Page 40

agrônomo João Luiz Homem de Carvalho. Por este método, busca- se aproximar produtor e consumidor: ganha-se no equilíbrio ecológico e no custo total de produção-distribuição, além de se evitar a dependência do transporte, descortinada durante a greve dos caminhoneiros. Aprendemos também que não se faz justiça social sobre uma economia ineficiente. Quando a economia perde eficiência, a sociedade perde justiça. Na Venezuela, a PDV, a Petrobras deles, mantém o preço do petróleo e da gasolina a quase zero. Há anos, o litro custa R$ 0,04. Mas a economia venezuelana está destruída e a sociedade desagregada, uma espécie de Síria sem bombas. Por pior que seja a tragédia do reajuste diário, estamos melhor do que a Venezuela com a gasolina doada a todos os venezuelanos que pararem em um posto de gasolina. Para a sociedade usar os recursos necessários para investir no que traz justiça, é preciso que a economia seja eficiente. A oitava lição, embutida na greve, é a constatação de um conceito equivocado de progresso em que famílias têm que escolher entre encher o tanque do carro com combustível ou a geladeira com alimentos, e preferem o primeiro; em que os governos são pressio- nados para pavimentar estradas mais do que para colocar sanea- mento, mais para construir viadutos do que escolas. A nona lição foi desmascarar a demagogia. Durante a greve, vimos políticos que antes criticavam a ex-presidente Dilma por baixar o preço do combustível artificialmente, durante a greve, cobrarem do governo Temer a mesma atitude. Tal demagogia levou ao desmascaramento do antagonismo entre os partidos. Vimos PT e PSDB juntos, com discursos quase idênti- cos, todos pedindo que o governo interviesse para definir o preço do combustível, sem preocupação maior com a eficiência, com o equilí- brio das contas, com a solidez da Petrobras e da economia. A décima lição, que todos percebem agora, foi a incompetência do atual governo para prever o que aconteceria e suas consequên- cias, além da incapacidade para encontrar solução rápida. Na mesma linha, podemos constatar como um governo pode ser incapaz de aproveitar a competência de seus quadros. Em 2016, a Petrobras apresentava um prejuízo de R$ 15 bilhões; ao sair, em 2018, o ex-presidente Pedro Parente deixou-a com o lucro de R$ 6,9 bilhões. O valor da empresa, na Bolsa de Valores, era de R$ 120 38 Cristovam Buarque