Revista SindespRJ REVISTA PRONTA PARA IMPRESSÃO.pmd - Page 15

MERCADO PROCURA POR SEGURANÇA PRIVADA CRESCE ENTRE OS CONDOMÍNIOS Em entrevista à TV Record, presidente do SINDESP-RJ fala sobre o assunto e alerta para o risco de contratação de segurança clandestina A insegurança no Estado do Rio de Janeiro vem ganhando cada vez mais espaços nos noticiários dos últi- mos meses. Dentro do tema, uma re- cente reportagem da TV Record abor- dou o crescimento da procura por Se- gurança Privada por parte dos condo- mínios do Rio, tendo como destaque a fala do presidente do SINDESP-RJ, Frederico Camara, sobre o assunto. De acordo com a reportagem, com a crise no Governo do Estado a Segu- rança Pública tem perdido muitas ba- talhas contra o crime organizado. E para impedir que esta realidade esteja cada vez mais perto vem crescendo o número de condomínios que estão re- correndo a métodos e serviços de Se- gurança Privada a fim de evitar o pior. O investimento vai de câmeras de vi- gilância e cercas elétricas até seguran- ça armada 24 horas por dia. - Essa realidade está diretamente relacionada à falta de segurança que impera no Estado e ameaça a popula- ção. Conforme as pessoas se sentem inseguras, cresce o pedido de aumen- to de Segurança Privada - explicou o presidente do SINDESP-RJ, Frederico Camara. Na reportagem, Frederico Camara alertou aos condomínios que vão con- tratar algum tipo de serviço de segu- rança para que fiquem muito atentos a fim de não caírem nas mãos de em- presas ilegais. Das cerca de 500 em- presas que atuam no Estado do Rio, estima-se que a metade delas atuem de forma clandestina. - Corre-se o risco de colocar uma arma na mão de uma pessoa que não tem autorização de porte. E quando acontece um sinistro, vai se procurar alguém para atribuir a responsabilida- de e, simplesmente, essas pessoas e essas pseudos-empresas desapare- cem - alerta o presidente do SINDESP-RJ. CUSTO X BENEFÍCIO COMPENSA AUMENTO NO CONDOMÍNIO Quando um condomínio adota al- guma medida de Segurança Privada para seus moradores, inevitavelmente eles vão ter que arcar com essa nova demanda através de suas taxas condominiais. Mas o custo x benefício compensa, uma vez que aumenta a sensação de segurança dos morado- res que sabem que estão mais prote- gidos. Vale ressaltar que a busca por maior segurança em condomínios está sendo observada em várias partes do Rio. Um conjunto no Recreio dos Ban- deirantes, na Zona Oeste do Rio, que existe há quatro anos, por exemplo, re- solveu contratar os serviços depois do aumento de furtos e da criminalidade na região. - Os moradores estavam preocupa- dos com a violência, por isso optamos por aumentar o valor do nosso condo- mínio para ter mais segurança - conta Adolfo Oliveira, diretor-financeiro do condomínio. Em outro condomínio, localizado em Jacarepaguá, no bairro de Curicica, também na Zona Oeste, os morado- res viram a taxa que pagam mensal- mente aumentar em 20%. Mas em compensação a segurança do condo- mínio foi reforçada: o número de câmeras de segurança dobrou e hou- ve a contratação de serviço de vigilân- cia 24 horas. REVISTA SEGURANÇA PRIVADA 15