Revista PrisMagazine Número 002 Ano I - Out. 2015 - Page 21

21 , comercializadas apenas na Europa e sem as facilidades atuais para importação. Além disto, inventaram os picotadores feitos com escovas-de-dente e pregadores de roupa, com a subs tuição de suas cerdas por preguinhos que pudessem picotar os cartões de controle com desenhos diferentes em cada ponto. Desta maneira, o esporte Orientação teve seu nascimento e deu seus primeiros passos no Brasil ! Às custas de grandes profissionais, que buscaram os desafios de um novo esporte e o trouxeram através dos mares, para o nosso con nente e para as nossas terras verde-e-amarelas ! CURITIBA - O BERÇO DA ORIENTAÇÃO NO BRASIL O tempo passou e neste período houve, pela primeira vez na América do Sul, um Campeonato do CISM, em 1983, em Curi ba, PR, local onde mais fortemente desenvolveu-se o esporte no país, naquela época, justamente porque as suas sementes haviam sido ali plantadas. E foi em 1986, também por estes mo vos, que aconteceu em Curi ba - PR, o I Curso Internacional de Técnicas de Orientação, organizado pelo Professor Leduc Dias Fauth, de Brasília - DF, que atualmente morava em João Pessoa - PB e que nos deixou há poucos meses, infelizmente. Juntamente com ele, civil, havia os militares, da 5a Região Militar/Divisão de Exército (5a RM/DE), cuja sede também é em Curi ba, que desde 1976 estavam envolvidos com o esporte, entre os quais o então Cap Torrezam, Sub-Comandante do 34o Batalhão de Infantaria Motorizada, de Foz do Iguaçu, PR, que havia se tornado técnico e atleta da equipe de Orientação do Exército e das Forças Armadas e que sempre foi um dos maiores incen vadores deste esporte no país. Ainda envolvido estava o já civil, mas militar da reserva, Oscar Moritz, ]X[Y[