Revista PrisMagazine Número 003 Ano I - novembro 2015 - Page 46

48 CARTA DE AGRADECIMENTO Nós do Clube Caa nga Trekkers, em 2013, fomos com 8 atletas até Natal par ciparmos da III Copane, eram apenas 13 atletas da Bahia. Reunimos com uma comissão da organização daquela edição, onde ficou definido que nós seríamos o organizador da COPANE em 2015. Desde então começamos a trabalhar em prol desse evento e no ano seguinte a Bahia foi para Maceió com aproximadamente 70 atletas. Agora, daí para frente, alguns membros do Caa nga, já estavam empenhados nessa tarefa. Em 2015 a equipe foi se comprometendo, man veram-se mo vados e a cada reunião os trabalhos se mul plicavam. Creio que todos deram o máximo de si e estão de parabéns. No meado deste ano, alguns membros da Federação Baiana de Orientação também começaram a colaborar de forma posi va para realização desta edição. Foram muitas reuniões, toda logís ca planejada e programada. O melhor de tudo foi que toda organização a cada dia estava mais unida e conseguimos nos manter assim até 3ª feira, quando ainda estávamos lá, nos intensos desarmes das estruturas, carregando caminhão e os veículos menores. Parabéns aos mapeadores e traçadores de percurso, pelo excelente trabalho, assim como à todos que trabalharam na arbitragem, apuração e na secretaria do evento. Agradecemos pela presença dos quase 500 atletas, vindos de todo Brasil, que com muita alegria, disciplina, companheirismos, garra, compreensão e muito mais, garan ram nossa festa nos dias do evento. Deixamos nossos agradecimentos a toda comunidade de Mata de São João, pois dentre as diferentes classes sociais, todos sempre muito presta vos e atenciosos, principalmente Imbassaí e Praia do Forte. Queremos expressar nossos agradecimentos ao Profesp, através do Ministério da Defesa, que nos apoiaram e numa parceria com a V COPANE, trouxeram a II Copa de Inclusão Social, com aproximadamente 500 crianças vindas de todo Brasil e dividimos nossa festa. Esta parceria abrilhantou o evento. Mas nem tudo foram flores, enquanto estava sendo dada a largada, sem que o diretor da prova autorizasse, muitos atletas consumiram, em excesso, frutas e mais de 800 copos de água que estavam des nados às reposições no percurso e à chegada dos atletas que haviam par do, resultado... faltou água e frutas na chegada dos atletas e no percurso. Lamentamos também pela falta de é ca e disciplina de alguns atletas e até mesmo dirigentes de clubes, terem sido vistos analisando mapas antes de largarem, alguns deles foram até fotografados. Em muitas provas de grande porte, como hoje é a COPANE, o mapa não é recolhido na chegada e os atletas sabem da proibição e nem precisava avisar no microfone. Nesta edição, sabíamos que estariam presentes atletas com experiência em provas internacionais e muitos campeões brasileiros. Esperamos que isso sirva de experiência para os menos experientes, pois agora sabem o quanto este ato é abominável no nosso meio espor vo. Nossa intenção foi trazer novidades que acontecem nos melhores eventos e passar para os atletas o que é certo. Não citaremos nomes para evitar esquecer alguém tão importante quanto. Agradecemos imensamente a Deus e a todos que contribuíram para que a V edição da Copane acontecesse aqui na Bahia, num local onde a natureza é caprichada e que concentra em poucas distâncias, muitas opções extras, lindas e diferenciadas para que o atleta passeasse nos dias do evento. Organizamos e realizamos a V COPANE com a sensação do dever cumprido e agora é seguir em frente, colaborando no que pudermos, sempre de forma posi va para o sucesso da COPANE 2016. O que nos deixou mais feliz foi ter recebido inúmeros elogios, principalmente os da maioria dos atletas da elite, que já correram provas renomeadas e muitos dos atletas agradeciam por termos proporcionado a eles sa sfação além do que eles esperavam encontrar aqui, diziam que o evento estava completo: pistas com exigência na orientação, lazer próximos e variado, praias à vontade, mapas bem feitos, premiação de qualidade, etc). À Diretoria do V COPANE