Revista PrisMagazine Número 003 Ano I - novembro 2015 - Page 40

40 PEL ORIENTAÇÃO BRA SIL A V COPA NORDESTE DE ORIENTAÇÃO OCORREU ENTRE OS DIAS 30 E 31 DE OUTUBRO E 01 DE NOVEMBRO NAS PRAIAS DE IMBASSAI E DO FORTE NO MUNICIPIO DE MATA DE SÃO JOÃO, BAHIA. O EVENTO CONTOU COM A PRESENÇA DE QUASE 1000 ATLETAS DE TODO O BRASIL, INCLUÍNDO A PRESENÇA DAS CRIANÇAS DO PROJETO FORÇAS NO ESPORTE DO GOVERNO FEDERAL. A manhã da sexta-feira foi reservada para o acolhimento dos atletas que estavam chegando, de diversos estados do Brasil, para par cipar do COPANE, ainda pela manhã houvea abertura da pista treino para os atletas começarem a sen r o gos nho do que lhes esperava. Treino de muito branco entre as altas árvores de Eucalipto. Na tarde da sexta feira ocorreu a abertura oficial do evento com a presença de atletas, representantes das forças armadas e sociedade. Após a abertura teve início o Sprint na Praia do Forte. Mapa com várias possibilidades de rotas aos atletas em meio aos becos da cidade. Lugar muito bonito e arborizado que somado ao final de tarde, proporcionou um ó mo ambiente para os atletas correrem, com um belíssimo pôr do sol. Ao final da prova os atletas foram surpreendidos com o úl mo ponto de controle antes da chegada sendo na areia da praia e todos molharam os pés no ro final! Na noite do sábado houve o Lual do Orien sta na Praia de Imbassaí com direito a forró, jogo de capoeira, declamação de poemas e finalizando com o reggae da banda Utopia Celeste! Os atletas veram desconto em bebidas e alimentação. Já no domingo pela manhã na Praia de Imbassai houve o percurso médio com sol escaldante e areia fofa se fazendo presentes. Pista também em meio as ruas da cidade terminando de frente ao mar de Imbassai, que rendeu belas fotografias. A organização fez um grande trabalho para não faltar água, inclusive ofertando água de côco e guaraná na linha de chegada. Foto: Mapa Pista Treino Na manhã do sábado foi dado o início ao percurso longo e bota longo nisso, já que algumas categorias da Alfa e Elite beiraram os 10km na carta. A beleza de correr entre as árvores de Eucalipto, o ó mo mapa e traçado foram ofuscados pela falta de água no percurso. Atletas que largaram nos úl mos tempos ou os que permaneceram nela por muito tempo não mais encontraram água na pista e nem na chegada. Muitos atletas sen ram seus rendimentos prejudicados devido a falta d’água, inclusive gerando protestos oficiais. Foto: Ricardo Lorençato