Revista PrisMagazine Número 003 Ano I - novembro 2015 - Page 16

16 DICAS DE TREINAMENTO Riceler Waske dos Santos – CREF: 002577-G/PB Começamos a caracterizar o esporte Orientação na edição anterior e a missão a par r de agora é facilitar ainda mais o entendimento dos nossos leitores no quesito preparação sica. Lembramos a vocês que o esporte Orientação tem as suas exigências tanto a nível sico quanto a nível cogni vo. Apresentamos um estudo cien fico (Kolb, Sobotka e Werner) apresentou em seus resultados a contribuição rela va dos vários componentes para a performance global da orientação, em um dos seus resultados foram iden ficados um equilíbrio entre a capacidade cogni va (orientação/navegação 46%) e a capacidade sica (corrida 54%). Agora vamos explicar melhor sobre as valências/capacidades sicas básicas para o esporte Orientação e falar um pouco sobre os pos de treinos que o atleta poderá inserir na sua ro na de treinamento. Para simplificar o entendimento sobre as capacidades sicas inerentes ao nosso esporte vamos ao quadro didá co: