Retrato da Segurança Viária 2018 Retrato da Segurança Viária 2018 - Page 51

Retrato da frota brasileira Os esforços para reduzir o impacto humano dos acidentes de trânsito andam na contramão de um fenômeno que empurra as estatísticas para cima: o crescimento exponencial do número de veículos terrestres motorizados rodando no país. Entre 2005 e 2016, a frota mais do que dobrou: foi de cerca de 42 milhões para quase 94 milhões. Os veículos não motorizados representam apenas 2,4% desse total. Automóveis e o grupo dos caminhões e ônibus per- deram, proporcionalmente, espaço para as motocicle- tas, passando, respectivamente, de 72% para 66% e de 6% para 5% da frota total. Com isso, as motos repre- sentaram, em 2016, 49% de todos os veículos terres- tres em circulação no país. Em números absolutos, a frota de motocicletas aumentou 210%, passando de aproximadamente 8 milhões para mais de 25 milhões de unidades. As regiões onde o número de motocicletas mais cresceu foram Nordeste (variação de 342% em re- lação a 2005) e Norte (aumento de 310%). As maiores frotas estão em São Paulo, Minas Gerais e Paraná (veja figura 13). Os estados com o menor número de ve- ículos são Amapá, Roraima e Acre. A relação entre o tamanho da frota e o número de aci- dentes justifica a estratégia, estabelecida no Pnatrans, de estabelecer metas de redução do ín- dice de mortos por grupo de veículos. Figura 12 - Evolução da frota brasileira por tipo de veículo 2005 Automóvel 72% Motocicleta 19% Caminhão e ônibus 6% TOTAL 42.071.739 2016 Veículo não motorizado 3% Automóvel 66% Motocicleta 27% Caminhão e ônibus 5% Veículo não motorizado 2% TOTAL 93.866.972 Fonte: Denatran, 2005 - 2016 RETRATO DA SEGURANÇA VIÁRIA | 2018 51