Retrato da Segurança Viária 2018 Retrato da Segurança Viária 2018 - Page 31

E m agosto de 2017, as Nações Unidas divulgaram um relatório organizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o que tem sido feito ao redor do mundo para alcançar as metas da Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020), in- cluídas na agenda de Desenvolvimento Sustentável da ONU, de reduzir pela metade, até 2020, as estatísticas de óbitos no trânsito. O relatório cita uma série de iniciativas positivas que estão sendo realizadas em diversos países com o intuito de atingir as metas da Década. Por ter sido divulgado antes da aprovação da lei que instituiu o Pnatrans, o texto obviamente não menciona esse que é o plano mais completo de prevenção de acidentes já adotado no país, mas refere-se a algumas experi- ências locais exemplares. Uma delas é o programa de desenvolvimento e aprimoramento de coleta de da- dos para os sistemas de ônibus nas cidades brasileiras de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Fortaleza, e tam- bém em Mumbai, na Índia. Os acidentes de trânsito são a décima maior causa de mortes no mundo e a principal entre jovens de 15 a 29 anos. Aproximadamente 1,3 milhão de pessoas morrem e entre 20 e 50 milhões ficam feridas loco- movendo-se em ruas e rodovias todos os anos. Desde a publicação do Relatório Global sobre o Es- tado da Segurança Viária 2015, a OMS não divulgou novos dados mundiais que permitam antever se o mundo caminha para reverter esse quadro. RETRATO DA SEGURANÇA VIÁRIA | 2018 31