Retrato da Segurança Viária 2018 Retrato da Segurança Viária 2018 - Page 27

Figura 5 - Acidentes com vítimas no Distrito Federal antes e depois da redução no limite de velocidade Av. das Araucárias Av. das Castanheiras 37 Av. Comercial Norte 24 22 69 20 21 Via LJ 01 Fonte: Gerência de Estatística de Trânsito do Distrito Federal A meta do programa Brasília Vida Segura é reduzir pela metade o número de vítimas. Em valores absolu- tos, isso significa que os óbitos não poderão passar de 250 em 2020. Os dados apresentados na figura 4 mos- tram que a redução dos limites de velocidade, somada a medidas como ações estruturais de engenharia, de conscientização da população e de um trabalho incisivo de fiscalização, permitiu ao Distrito Federal atingir uma diminuição de 35% as mortes de trânsito em apenas um ano, quase alcançando, já em 2017, a meta para 2020. De acordo com dados da Gerência de Estatísticas do Detran, em 2017 o DF atingiu a média de 8,4 óbitos por 100 mil habitantes, a menor taxa desde o início da série histórica. Entre as medidas bem sucedidas estão aquelas rela- cionadas à velocidade permitida aos veículos. Nos últi- mos anos, o Departamento de Trânsito do Distrito Fede- ral vem implantando uma política de redução do limite de velocidade em diversas vias da capital. Duas delas, em Ceilândia Sul, são conhecidas pelo alto índice de acidentes: as avenidas N2 e N3, cujo limi- te passou de 60km/h para 50km/h. Outros trechos, como os das Avenida das Araucárias e Castanheiras, em Águas Claras, e das vias Comercial e Samdu, em Tagua- tinga Norte, tiveram a mesma redução de velocidade. A mesma medida de redução foi adotada em novembro de 2017 para a principal via do Lago Norte, que teve seu limite máximo reduzido de 70km/h para 60km/h. Os re- sultados foram animadores (figura 5). Em agosto de 2018, o governo anunciou a implemen- 6 40 31 19 9 Via LJ 02 30 30 24 32 Av. Samdu Sul 69 20 46 24 Av. Samdu Norte Av. Comercial Sul 24 29 14 12 1 1 ano antes 1 anos depois 2 anos depois tação da chamada Zona 30: a velocidade máxima per- mitida em algumas áreas da capital será de 30km/h, o que também busca estimular, de forma segura, sus- tentável e inclusiva, o uso dos espaços públicos pelos cidadãos, além de meios de transporte não motoriza- dos. As vias também deverão ser sinalizadas e a adoção da nova velocidade máxima será antecedida de ampla campanha educativa para conscientizar a população em geral sobre a importância do respeito às normas de segurança viária, bem como da humanização da ocupação dos espaços públicos. Em 2017, o DF reduziu os óbitos no trânsito em 35 % , quase atingindo a meta estabelecida para 2020 RETRATO DA SEGURANÇA VIÁRIA | 2018 27