Retrato da Segurança Viária 2018 Retrato da Segurança Viária 2018 - Page 11

E m 2010, a Organização das Nações Unidas (ONU) definiu o período de 2011 a 2020 como a Década de Ação para a Segurança no Trânsito, com o objetivo de reduzir pela metade a projeção de vítimas nas ruas e rodovias de todo o mundo. Segundo a ONU, a chave para a redução da mortalidade no trânsito é garan- tir que os países participantes atuem, sobretudo, no combate aos cinco principais fatores de risco: dirigir sob o efeito de álcool, excesso de velocidade, não usar capacete (motociclistas e ciclistas), não usar o cinto de segurança e não usar as cadeirinhas para crianças. A coleta de dados completos e confiáveis é primordial para a correta aplicação e o efetivo acompanhamento das medidas para que as vias se tornem mais seguras. Este Retrato da Segurança Viária 2018 traz infor- mações atualizadas, obtidas por meio do cruzamento de dados da Associação Nacional de Transportes Pú- blicos (ANTP), da Confederação Nacional do Transpor- te (CNT), do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), do Instituto Bra- sileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e da Organização Mundial da Saúde (OMS). Entre 2011, ano de início da Década de Ação para a Segurança no Trânsito, e 2016, houve uma redução de 14% no número de mortes. Já o índice de óbitos caiu de 23 para 18,4 por 100 mil habitantes. RETRATO DA SEGURANÇA VIÁRIA | 2018 11