PODERES EM REVISTA 4ª edição - Page 97

atividades enriquecem a pessoa encarregada de distribuir justiça. De que forma a Amaerj incentiva a participação dos associados nestas atividades? Realizando encontros e campeonatos. Apoiando a publicação de livros e gravação de DVDs ou CDs. A Amaerj apoia a peça teatral Antígona, promovida pelo Centro de Cultura do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. Como estão as negociações para que a montagem participe do próximo Congresso Brasileiro de Magistrados, no Pará? Estamos negociando com a diretoria da AMB. Existe interesse recíproco para que Antígona seja apresentada para a magistratura nacional. O que representa dirigir uma instituição tão antiga e importante para a magistratura fluminense e do País? É uma honra representar os colegas do Estado do Rio de Janeiro e, ao mesmo tempo, uma grande responsabilidade tentar realizar todos os projetos de interesse dessa magistratura tão ativa. Neste novo mandato, iniciado há três meses, quais são os planos para a magistratura fluminense? Nossa principal meta é a participação política e orçamentária de toda a magistratura na condução do Judiciário do Rio de Janeiro. Isso significa lutar pelo voto direto e universal para a mesa diretora do Tribunal. Entendemos que o Tribunal Pleno pode reconhecer que todos os juízes vitalícios também podem participar politicamente do Tribunal elegendo seus dirigentes. Além disso, é fundamental que na discussão da proposta orçamentária do Tribunal seja admitida a participação de todos os membros do Poder Judiciário. O orçamento participativo é a melhor maneira de solucionar problemas, principalmente, no primeiro grau de jurisdição. Poderes em Revista I 97