PODERES EM REVISTA 4ª edição - Page 94

entrevista i Cláudio dell’Orto M CULTURA NA CORTE Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro incentiva a prática de ações voltadas para a música, literatura e teatro por João Avelino 94 I Poderes em Revista úsica de nível internacional, lançamento de livros de qualidade e até inusitada montagem de peça teatral. A Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro, a Amaerj, não vive apenas para lutar por melhores condições de trabalho para os juízes de primeiro e segundo grau. O incentivo ao esporte e, principalmente, à cultura são marcas registradas da entidade, criada em 1992 após a fusão da Associação dos Magistrados Fluminenses (AMF), de 1954, com a Associação dos Magistrados do Distrito Federal (AMADF), criada em 1958 quando o Rio era capital federal. Depois, com a fundação de Brasília, a AMADF passou a se chamar Associação dos Magistrados do Estado da Guanabara (AMAEG). Dentre as instituições que reúnem magistrados no País, a Amaerj é uma das poucas que mantêm, na seção “Notícias” de seu sítio eletrônico, um link exclusivo para ações na área de cultura. E que não se resume às iniciativas dos associados. Lá estão dicas sobre exposições, literatura e música. Muitas ações são realizadas em parceria com o Centro Cultural do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro, o CCPJ-Rio, vinculado ao Tribunal de Justiça do Estado. Uma delas é a produção do espetáculo Antígona, do dramaturgo grego Sófocles, que conta com a participação de 13 magistrados entre juízes de primeiro grau e desembargadores – aposentados e da ativa. A associação, por meio da sua página eletrônica na internet, também divulga iniciativas como a do