PODERES EM REVISTA 4ª edição - Page 93

Cachoeira São Félix Bom Jesus Maragojipe Ilha dos Frades Ilha de Maré Itaparica Salvador Maragojipinho Rota de Pedra e Areia Rota da Cerâmica Jaguaripe Forma original veio da índia Apesar da adaptação estrutural que sofreu na Bahia, o saveiro teve origem na Índia, mais ou menos em 1480. De lá, Portugal importou os protótipos e os grandes carpinteiros navais. Os portugueses já haviam criado naus e caravelas, mas o barco indiano servia direitinho para a pesca do savel, o peixe que lhe emprestou o nome de saveleiro e, depois, de saveiro. Por volta de 1600, chegou à Bahia e recebeu adaptações para navegar melhor nas condições de mar, vento e profundidade da Baía de Todos-os-Santos. Barco ideal – Barco estável devido à sua largura, entre 4 metros e 4,5 metros; – Casco chato, com 1,5m de altura; – Calado pequeno. Abaixo da linha d’água atinge cerca de 80 cm, o que garante navegabilidade em água rasas; – Da proa à popa, um saveiro chega a medir entre 13 e 14 metros; – A capacidade de carga é grande: até 15 toneladas; – As velas, principal e secundária, compreendem uma área de 100m2. Velocidade pode chegar a 9 nós, ou 20 km/h. Roteiros Atuais – Rota de Pedra e Areia: Maragojipe, Cachoeira e São Félix, Bom Jesus, Ilha dos Frades, Itaparica, Salvador. – Rota da Cerâmica: Maragojipinho, Jaguaripe, Itapar