PODERES EM REVISTA 4ª edição - Page 25

ENSAIO SOBRE OS DIREITOS DOS ANIMAIS Enquanto escrevo este artigo – e você o lê – centenas de milhares de animais, os chamados não humanos, em todo o mundo, são vítimas de crueldades, as mais diversas, as mais desprezíveis. Assombra-me a insignificância conferida pela sociedade à questão animal. Muitos ignoram a forma como seus alimentos são produzidos, embora não tenham como desconhecer que o sofrimento do animal também integra a linha de produção. As embalagens plásticas funcionam como verdadeiros disfarces. Para Anna Sewell, “se nós vemos coisas erradas ou crueldades, as quais temos o poder de evitar e nada fazemos, nós somos coniventes”. Confesso que nem sempre é agradável falar sobre o assunto. As pesquisas com a utilização de animais (nas áreas da medicina, dos fármacos e da cosmética, por exemplo) e a agroindústria envolvem grandiosa soma de dinheiro e, consequentemente, força política, o que acaba contribuindo, por via direta ou indireta, para minimizar a importância do tema. Isso pode explicar as obscuras formas de atuação dos negociantes de animais. Mais que nunca, a posição de Arthur Schopenhauer (1788-1860), de que ‘o homem tem feito na Terra um inferno para os animais’ mantém-se atual. O debate sobre a causa sempre passa pela ne