PODERES EM REVISTA 4ª edição - Page 109

vice-diretor da Escola de Magistratura do Rio Grande do Norte, a ESMARN. O roteiro extenso, porém, não se resume à degustação diária da bebida. Rebouças destaca o passeio de barco no Rio Douro e os caminhos, verdadeiras trilhas, nas videiras. “As plantações parecem labirintos. Elas estão por todos os lados! São como degraus de plantas dentro dos labirintos. É incrível e lindo!”, vibra. O lugar fica próximo a serras, que protegem as videiras dos ventos do Oceano Atlântico. A influência é do Mediterrâneo. E não é pouca coisa, não. A região, de tão deslumbrante, ganhou, em 2001, a atenção da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, a UNESCO, que classificou o Alto Douro Vinhateiro como Patrimônio Mundial. Em 2001, o Alto Douro Vinhateiro foi classificado como Patrimônio Mundial pela UNESCO fama mundial: qualidade indiscutível premiada internacionalmente História Aos amantes da bebida, nada melhor do que a diversidade. São oferecidos outros tipos que variam do tradicional Porto. A região é dividida em Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior. Cada uma delas tem a sua produção específica, própria. E todas se assemelham em um aspecto: a indiscutível qualidade. De acordo com historiadores, o vinho integra o dia-a-dia da região há mais de dois mil anos. E o crescimento da sua importância está ligado à política. No século XVII, quando as relações entre a Inglaterra e a França não andavam boas, o país britânico boicotou e impôs taxas punitivas sobre o cultivo francês, concedendo vantagens de negócios aos portugueses. Há poucos endereços no mundo onde a vinicultura possui um impacto tão profundo na história, cultura e existência dos habitantes como naquela região de Portugal. Ali se registra, também, impacto sobre a paisagem, com as plantações de videiras que remetem a obras arquitetônicas – porém feita com plantas. A região demarcada estende-se por 250 mil hectares ao longo da bacia hidrográfica do Rio Douro, que Poderes em Revista