Pathos: revista brasileira de práticas públicas e psicopatologia 8º Volume - Page 50

Gráfico 2: América Latina (variação do Índice de Gini)

Pensando o caso da América Latina, e tendo em vista que o Índice de Gini mede a desigualdade de renda, nota-se pela análise do Gráfico 2 que no conjunto ocorreu uma queda pequena da desigualdade de renda nos períodos retratados. Pontua-se que o Brasil seguiu essa tendência e figura com uma leve queda da desigualdade, considerando a participação dos 20% mais ricos e os 20% mais pobres na renda total (CEPAL, 2014). Por mais que houve essa redução, registra-se que os países latino-americanos figuram com uma elevada concentração de renda em seus quintis mais ricos. E, portanto, a desigualdade continua sendo um grande desafio para essas nações e tem se materializado no processo educacional (vide Gráfico 1).

Este período (1990-2015) é marcado por reformas políticas de incentivo a toda a população ao acesso à escolarização. O que este artigo problematiza são as discrepâncias entre os níveis de aumento do acesso à educação formal e a redução das desigualdades sociais, pois os dados apontam que os índices de desigualdades econômicas só aumentam.

PATHOS / V. 08, n.01, 2019 49

Σ

Saúde

Encontro

Equidade

Disponibilidade

Proteção

Cultura de paz

Luta

coletivo

Justiça

Empatia