Pathos: revista brasileira de práticas públicas e psicopatologia 5º Volume - Page 74

PATHOS / V. 05, n.03, 2017 73

Σ

Quando perguntamos se as pessoas que estão nesses aplicativos são confiáveis 58% das mulheres declararam que sim, porém com receio, pois são poucas as pessoas em quem se pode confiar hoje em dia. 41% dos homens compartilham da mesma opinião. Da mesma forma, tal recomendação para as mulheres apareceu nas entrevistas, pois ao pensar em indicar o uso de aplicativos, 3 dos 4 entrevistados diriam para ter cuidado.

Quando questionados se já haviam se relacionado com uma pessoa que conheceram através do aplicativo por mais de 3 meses, 40% dos participantes do sexo masculino responderam que não, mas que gostariam de se relacionar. Enquanto somente 33% das mulheres teriam essa mesma expectativa. 31% dos homens declararam que já haviam se relacionado por mais de 3 meses com pessoas que haviam conhecido através dos aplicativos, e que tal experiência havia sido boa. Porém, somente 24% do público feminino declarou ter tido uma experiência boa. Alguns entrevistados trouxeram a questão de preconceito em conhecer alguém pela internet. Um participante relatou, inclusive, que uma garota que gostou, não quis continuar o relacionamento por terem se conhecido em aplicativo. Outra entrevistada nos disse que mesmo se relacionando há três meses com um rapaz que conheceu no aplicativo, não consegue contar para os pais.

Sobre o motivo pelo qual utilizam os aplicativos de relacionamento 53% respondeu que utilizam por acharem prático, rápido, moderno e por se tratar da opção mais disponível no momento. Já 24% prefere tentar virtualmente estabelecer o primeiro encontro e assim não perder tempo. Os aplicativos aparecem como facilitadores das relações. A rotina cheia e agitada propicia otimização do tempo, na Era em que vivemos, significa muito. Há a ideia de que se estão todos lá, a probabilidade de encontrar alguém é maior. Ao mesmo tempo que trazem essa inovação como facilitadora, contrapõem a dificuldade de achar alguém interessante a ponto de que a relação seja mais profunda.

Eu acho que é uma forma que facilita você conhecer um maior número de pessoas, ao mesmo tempo é um pouco superficial. Porque a maioria das pessoas está interessada em arrumar alguma coisa superficial, nem interessadas em fazer uma amizade mesmo e nem namorar. É um negócio meio estranho. Mas acho que é válido (Rafael)

Gera um questionamento: O que está acontecendo com as relações pessoais? Eu não sabia mexer, então quando baixei, dei like em todo mundo. É legal você conversar só com quem você curtiu e ao mesmo tempo curtiu você, mas na minha opinião, tem muita gente lá, de certa forma isso é negativo. Uma perda, as pessoas não se relacionam mais pessoalmente. (Renata)

Eu acho que os aplicativos ajudam muito, pois dão a oportunidade de conhecer pessoas, mas não vejo os aplicativos como uma forma e oportunidade de conhecer pessoas, de fato é muito superficial. (Leandro)