Pathos: revista brasileira de práticas públicas e psicopatologia 5º Volume - Page 71

Σ

PATHOS / V. 05, n.03, 2017 70

Em contrapartida, 59% da amostra referente à pesquisa quantitativa, ao ser questionada se acreditava que um relacionamento sério poderia acontecer através dos aplicativos, declarou acreditar que sim, já que essa ferramenta seria uma opção normal para se buscar parceiros de qualquer tipo. Encontramos aí uma contradição, o que nos faz pensar na hipótese de que ao responder o questionário, as pessoas não tiveram a oportunidade de ampliar suas respostas. Freud (1921/2016) cita que para Le Bon, na massa as construções próprias dos indivíduos se apagam e com isso a particularidade deixa de existir.

Somente 11% da amostra quantitativa acredita que as pessoas que utilizam esse tipo de aplicativo estão em busca de um relacionamento sério ou um namoro, assim como a minoria dos entrevistados (apenas uma participante) que possui a mesma opinião. Percebemos que há um sentido impactante quando Freud (1930/2016) postula que sob a pressão das probabilidades de sofrimento, os sujeitos costumam conter seus anseios à felicidade. Já que a satisfação absoluta de todas as necessidades seria a forma mais tentadora de viver, mas também significaria colocar o gozo à frente da cautela e do cuidado, originando o próprio castigo.

Quando questionados sobre a frequência que costumam utilizar os aplicativos, 50% dos participantes em geral, responderam que entram esporadicamente nos aplicativos, porém se cansam e acabam direcionando a atenção para outras coisas. Notamos que os aplicativos são muito utilizados para otimizar o tempo. Para Bauman (2004), quanto maior a quantidade de atenção humana e esforço de aprendizado forem aspirados pela variedade do mundo virtual, menos tempo haverá de dedicação à obtenção das desenvolturas do mundo não virtual.

Quando questionados sobre o futuro, a maioria das pessoas respondeu que não se imaginam utilizando os aplicativos de relacionamento para estabelecer encontros daqui a 10 anos, porque não conseguem se imaginar ainda precisando desse tipo de recurso para conhecer novas pessoas, ou porque, até lá, esperam ter encontrado aquilo que estão buscando. A maior parte das respostas aponta que esperam encontrar alguém para o futuro.

O resultado da pesquisa qualitativa nos mostra que o uso destes aplicativos, acaba gerando um relevante grau de expectativa nos usuários, conforme podemos observar nos discursos abaixo:

A gente sempre espera conhecer assim, uma pessoa pela internet, do nada. (Renata)

Meu objetivo é conhecer pessoas novas. E aí, quem sabe poder ter algum tipo de relacionamento. (Mariana, 24ª,F.)

Quando da meet é legal, uma sensação boa. Tipo: Ah, gostou de mim (...) dá uma sensação legal de talvez conhecer a pessoa (... como se fosse ficar com essa pessoa.(Rafael)

Estou solteiro (risos) vamos ver depois o resultado do aplicativo. (Leandro)