Pathos: revista brasileira de práticas públicas e psicopatologia 5º Volume - Page 56

MÉTODO

Para realização desse estudo foram observadas as atuações de quatro palhaços em um hospital público da região metropolitana de São Paulo/SP, entre os meses de junho e agosto de 2016, totalizando cinco (5) visitas à instituição. Tratou-se de uma amostra por conveniência, com a participação de palhaços de ambos os sexos, idade entre 22 a 46 anos, e que atuavam há no mínimo seis (6) meses como voluntários em hospitais. As visitas foram realizadas apenas em atendimentos com adultos. Através das observações foram analisadas as atuações dos palhaços no ambiente hospitalar, assim como as reações dos pacientes adultos durante essas visitas.

A pesquisa, de abordagem qualitativa, foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa com seres humanos da Universidade São Judas Tadeu (CAEE: 55569516.2.0000.0089). Vale ressaltar que todos os procedimentos éticos foram respeitados, sendo aprovado o acompanhamento dos pesquisadores pela direção do hospital e tendo cada participante consentido sua participação através da assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido.

Para a coleta de dados, os pesquisadores acompanharam o grupo de palhaços em visitas, observando como o palhaço atua no hospital e quais alterações ocasionadas por sua presença nesse ambiente. Os pesquisadores foram neutros na dinâmica do acompanhamento, não interferindo em nenhum momento. Após as observações os pesquisadores relataram em um diário de campo suas impressões sobre as atuações, que auxiliaram na discussão dos dados. As visitas duraram em torno de duas horas e quarenta minutos, ao todo foram observados os atendimentos de cento e dezoito (118) pacientes e cento e vinte e dois (122) acompanhantes.

Os resultados das observações dos pesquisadores foram analisados através da Análise de Conteúdo, proposta por Bardin (1977), e discutidos segundo a abordagem psicodinâmica. A Análise de Conteúdo é uma técnica de investigação que tem por finalidade a descrição objetiva, sistemática, qualitativa e quantitativa do conteúdo manifesto da comunicação. Tal técnica de investigação considera necessário, inicialmente, o tratamento descritivo dos conteúdos das mensagens, passando-se em um segundo momento à dedução lógica sobre a questão estudada. Assim o percurso da Análise de Conteúdo vai da descrição à interpretação, passando pelas inferências possíveis, mediante análise criteriosa efetuada.

PATHOS / V. 05, n.03, 2017 55

Σ