Pathos: revista brasileira de práticas públicas e psicopatologia 5º Volume - Page 46

A segunda versão, ela não gosta, pois é desanimada, se isola, não percebe que a casa está bagunçada, não atende os amigos e por vezes não é simpática. Conta também que esta última versão tem seu lado positivo, é apenas neste estado que consegue tomar decisões importantes para si e reunir forças para agir com maior potência.

A narrativa de Macabéa traz como peculiaridade o reconhecimento de que sente possuir duas facetas, onde uma demonstra ter um funcionamento diferente da outra. Uma faceta, vivenciada como mais disponível socialmente, mais acessível para o outro e menos colaborativa para com as próprias necessidades, e uma outra, que num movimento contrário, demonstra se comprometer com o que é seu, e para isso muitas vezes precisa voltar suas costas para o outro. Olhando para cada uma dessas duas versões de forma mais aproximada, percebemos que, uma delas, a que é menos disponível socialmente, guarda um componente de espontaneidade importante, sentido como ausente por Macabéa em muitos de seus relacionamentos, onde ela se coloca numa posição servil - “Pessoas que pensam primeiro em si mesmas não mesclam bem comigo, pois sou muito trouxa.” (Sic)

A espontaneidade possui uma compreensão importante no pensamento winnicottiano, através do conceito de verdadeiro e falso self. Diante de uma vivencia de negligencia do ambiente, que pode ser percebido como intrusivo o SELF espontâneo, verdadeiro, é substituído por um SELF aprendido, falso, que se adapta ao que o ambiente exige, devido a incapacidade do ambiente em perceber e validar o gesto de espontaneidade proveniente do SELF verdadeiro.

A adaptação de Macabéa em relação às exigências que faz em favor do outro traz como consequências um profundo sentimento de insatisfação na sua relação com o mundo, o que corrobora com sua busca por uma identidade existencial, um quem sou. Seu potencial criativo, advindo do SELF verdadeiro, espontâneo, anseia por uma manifestação, mas não encontra um caminho para tanto.

Macabéa quando nos conta sobre sua faceta menos social, relata sentir-se ensimesmada, cansada, e por vezes significa este sofrimento pela depressão, referindo sentir um grande sentimento de culpa quando destrata o outro. Ela nos ilustra com uma situação, entre tantas outras, onde teria se cansado de passar a camisa do namorado pela manhã como fazia todos os dias, se prejudicando, pois, isso lhe atrasava para o trabalho.

Em decorrência da dificuldade em se comunicar com o namorado, Macabéa tem uma explosão de raiva, recusando-se a passar a camisa, e passou o dia chorando de arrependimento.

Macabéa parece não acreditar que o mundo possa suportar a sua agressividade, o que faz com que ela evite conflitos e seja incapaz de colocar os limites em suas relações com o outro. - “Não gosto de causar problemas” (sic).

PATHOS / V. 05, n.03, 2017 45

"O maior problema

com relação a esta questão é que não temos permissão

dos chefes de

biqueiras para

que os usuários se aproximem das

ações sociais."

Σ