O queijo de coalho em Pernambuco: histórias e memórias - Page 88

86 O QUEIJO DE COALHO EM PERNAMBUCO: HISTÓRIAS E MEMÓRIAS 4.3. A organização do arranjo produtivo local da pecuária leiteira e a importância do Comitê Estratégico da Pecuária Leiteira (CEPLEITE) Em 2003, com a nova estrutura administrativa do Estado de Pernambuco, a educação profissional passou a ser responsabilidade da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente do estado de Pernambuco (SECTMA), que iniciou um trabalhou de avaliação e reflexão na bacia leiteira junto os atores locais e pessoas ligadas à atividade. Ao longo do tempo, esses atores salientaram a necessidade de melhorar a coordenação e articulação das atividades realizadas para o setor e constituíram o Comitê de Educação Profissional da Pecuária Leiteira, com a missão de: “Promover a integração de ações de educação profissional de instituições públicas e privadas, voltadas para a pecuária leiteira, contribuindo para o desenvolvimento sustentável.” O Comitê foi formalizado em 1º de julho de 2005, por meio de portaria da SECTMA (Nº 093-DOE/PE), com participação de membros das seguintes instituições: SECTMA (coordenador), Sebrae, Senai, Sindicato Rural de Garanhuns, Senar, Fundação Bradesco, Escola Técnica São João, Clínica de Bovinos da UFRPE, SDSC/Projeto Renascer, Seduc/Gera, UPE, SPRRA/IPA e Serta. A partir dessa data, o Comitê vem se reunindo mensalmente para tratar e coordenar as ações de desenvolvimento voltadas para a pecuária leiteira. Em 2009, os membros da iniciativa redefiniram a função do Comitê, que passou a ser o Comitê Estratégico da Pecuária Leiteira (CEPLEITE), mais somente em maio de 2014 a nova nomenclatura foi oficializada, por meio da portaria de número 021/2014: