O queijo de coalho em Pernambuco: histórias e memórias - Page 37

O TRAJETO DO GADO E O POVOAMENTO DOS SERTÕES: Produção de queijo no interior do Brasil o referido escritor já o reconhecia como um dos mais importantes e ricos moradores da cidade de Salvador. Nesse cenário, Mary Del Priore23 chega a fazer referência à afirmação de um sacerdote que, hospedado, na época, naquelas terras, viu-se deslumbrado: Tem tanto gado que não lhe cabe o número, e só bravo e perdido sustentou as armadas Del-rei. Agasalhou o padre (visitador) em sua armada de guademecins com uma rica cama, deu-nos sempre de comer aves, perus, manjar branco, etc. Ele mesmo "O gado seria esse instrumento de interiorização..." desbarretado servia a mesa e nos aj dava à missa em uma sua capela, a mais formosa que há no Brasil, feita de estuque e tintim de obra maravilhosa de molduras, laçarias e cornijas; é de abóboda sextavada com três portas e tem-na mui bem provida de ornamentos. 2.3. A interiorização ou a sertanização A palavra Sertão vem a ser do século XV, de origem portuguesa. Contudo, a sua etimologia é pouco esclarecida. O padre João Azpilcueta já pronunciava que a conversão do gentio à fé católica seria vivenciada quando “for povoado este Sertão”, ou seja, o interior. Já o entendimento de Sertões, de sertanejo, devem ser brasileirismos24. Na ótica colonizadora, necessário seria fortalecer o povoamento da costa, com seus engenhos e comércio próximos, depois se pensaria em alargar a ocupação de terras adentro. Motivados ainda por interesses mineradores, os colonizadores realizariam migrações para o Sertão, quando também surgiram as missões religiosas, edificações de capelas e criações de gado nesse contexto de ex- pansão do povoamento. Apesar de o padrão lusitano predominar no Sertão, essa área interna foi percebida e entendida como diferente do Litoral, não somente pela amplitude da terra, mas também pelo jeito de ser do sertanejo. A palavra Sertão, no tempo, deixou de significar apartado do Litoral, e passou a denotar região inóspita e sem lei, e mesmo constituindo-se tão ampla e escassa populacionalmente, ia formando o grande território Brasil. O gado seria esse instrumento de interiorização, capaz de produzir riquezas e uma cultura que mais tarde geraria certa diferença do contexto social encontrado no Litoral, sendo essa atividade introduzida a partir das Capitanias Hereditárias, nas primeiras décadas do 35