O queijo de coalho em Pernambuco: histórias e memórias - Page 115

113 TEXTO 14123: Diário Oficial do Estado de Pernambuco, Recife, 21 de Agosto de 2007, Garanhuns sedia 2° Seminário sobre a Certificação do Queijo de Coalho. O informativo faz referencia ao 2° Seminário sobre a Certificação do Queijo de Coalho que aconteceu nos dias 21 e 22 de agosto de 2007 na cidade de Garanhuns. O clipping anexo informa que o 1° Seminário aconteceu em 2003. TEXTO 15124: Folha de Pernambuco, Recife, 25 de Janeiro de 2010, Economia, Cadeia produtiva leiteira em discussão. Aqui se fala de um encontro em pesqueira nos dias 28 e 29 de janeiro de 2010 para discutir a cadeia produtiva leiteira e em particular a Indicação Geográfica do queijo de coalho, aonde Benoit Paquereau mostra as diferenças entre os diferentes queijos de coalho no nordeste e Lia Treptow Coswig salienta as outras regiões com indicações de procedência existentes no Brasil, incluindo a manga e Uva do Vale do Submédio do São Francisco. TEXTO 16125: Leite & Negócios – Portal do leite no Nordeste, Fortaleza, 15 de Julho de 2010, Queijo de coalho poderá ganhar selo de indicação de origem. O site retrata que o queijo de coalho ganhou espaçou no 27° Congresso Nacional de Laticínios em Minas Gerais que aconteceu entre os dias 12 e 15 de julho; também se fala do museu do queijo de coalho previsto no prédio histórico mosteiro do Bom Pastor. TEXTO 17126: JC Agreste, Caruaru, 17 de Abril de 2011, Coalho no padrão europeu. A entrevista do tecnólogo francês Benoit Paquereau apresenta os trabalhos desenvolvidos para a obtenção do selo de indicação de procedência do queijo de coalho produzido no Agreste. O entrevistado diz que “Seu (queijo de coalho) sabor típico vem da flora natural do leite cru.”, “As caixas de madeira que servem de forma para o queijo estão substituídas por caixas de inox e os produtores estão pretendendo atender aos padrões sanitários europeus.”, “os produtos que passarem a possuir o selo darão segurança ao consumidor...” TEXTO 18127: Folha de Pernambuco, Recife, 31 de Agosto de 2012, Caderno Sabores, O queijo de coalho é a cara de Pernambuco. A matéria apresenta os aspectos sociais, culturais e econômicos do queijo de coalho em Pernambuco; produto que pode entrar no rol dos patrimoniais nacionais através da denominação geográfica... “O prosaico queijo de coalho é um das cinco iguarias lácteas de terroir do Brasil”. O entrevistado Moshe Dayan do Sebrae de Garanhuns afirma que “é sem duvida um dos principais motores econômicos da agropecuária pernambucana.” Segundo o especialista, “com a fervura, o leite é descaracterizado..... (o queijo) não tem o mesmo sabor e textura; só poderá ser considerado queijo de coalho – artesanal – o tipo B, aquele produzido com leite cru.”