O queijo de coalho em Pernambuco: histórias e memórias - Page 108

106 O QUEIJO DE COALHO EM PERNAMBUCO: HISTÓRIAS E MEMÓRIAS Feira de Capoeiras Nome: Cosme Valença da Costa 101 Natural de Capoeiras, 49 anos Povoado Maniçoba Data: 01.11.2013 Nome: Expedito Aureliano do Carmo 100 Natural de Capoeiras, 69 anos Capoeiras - PE Data: 01.11.2013 Sou agricultor e queijeiro desde 1995, comercializo semanalmente minha produção na feira à mais de 20 anos, a maioria dos compradores do meu queijo são de Vitória de Santo Antão, Caruaru, Garanhuns e Recife . Toda semana a feira vende 10 mil kilos de queijo que é levado para Recife. Considero a feira muito importante porque é minha fonte de renda, sobrevivo da venda do queijo que faço semanalmente. Sou filho de produtor e produtor de leite e queijo desde criança, hoje sou Secretário Municipal de Agricultura de Capoeiras. Capoeiras foi emancipada em 1963 e logo após esta data surgiu a feira do queijo que comercializa todo o queijo produzido na região sendo muito importante para a geração de renda dos produtores de queijo. Os compradores são de Capoeiras, Recife e Vitória de Santo Antão. Toda semana a feira vende 10 mil kilos de queijo que é levado para Recife. Estamos tentando conscientizar o produtor a se organizar e ter seu queijo registrado. COMENTÁRIO Sabemos que a maioria dos municípios do Agreste de Pernambuco tem feiras semanas incluindo um espaço para a comercialização do queijo de coalho. Através destas entrevistas realizadas nas duas maiores feiras da região “Cachoeirinha e Capoeiras”; podemos perceber a tradição e importância socioeconômica do queijo de coalho, que se torna o indicador da movimentação comercial nos municípios; sabendo que através da venda do queijo, os produtores tem semanalmente uma renda para comprar os seus bens pessoais e os insumos necessários a criação dos animais. Não é por acaso que as feiras do queijo iniciam e enceram cedo na parte da manha; deixando assim o tempo hábil para realizar as suas compras que serão levadas para a zona rural. Como podemos visualizar no mapa, o percentual de população rural no Agreste de Pernambuco é importante, e tende a comprovar a importância do queijo de coalho para a região. Pelo volume vendido semanalmente somente nestas duas feiras, 50 toneladas, podemos imaginar os impactos da alta ou da baixa de 1, 2 ou 3 reais no preço do kg de queijo.