Nómadas 02 - Page 18

suficiente para me aventurar numa espera aos javalis. Entretanto fui preparando um cevadouro de maneira a ter os javalis a comer a uma distância que os pusesse dentro do meu limite de conforto, ou seja, 9 a 12 metros. Este cevadouro era situado dentro de uma mata aberta de pinheiro bravo onde existiam algumas árvores de grande porte e de tronco direito e sem ramos, o que me permitiu montar um tree stand. Não queria estar no chão na primeira experiencia com tradicional. Com o compound costumo atirar a 20 metros, não mais de 30 e de preferência no chão, pois dá-me mais emoção, mas com o recurvo, e a precisar de estar tão perto quanto possível, resolvi montar um tree stand. Era Maio, os dias relativamente compridos, e os javalis entravam cedo. Alguns adultos com muita juventude. Os listados entravam ainda com luz do dia mas os maiores só já sem luz. O dia tão esperado chegou, fui cedo, ainda com o sol a brilhar para que os últimos raios queimassem o meu cheiro. Deixei o carro a uns 500 m e entrei com o vento de frente e devagar para