MORAL E DOGMA I - SIMBÓLICOS - 1º ao 3º GRAU MORAL E DOGMA Vol I - Page 19

CAPÍTULO I. APRENDIZ um ponto de partida, nem o progresso como um objetivo, sem essas duas grandes forças, a Fé e o Amor. A oração é sublime. Preces que pedem e clamam são dignas de pena. Negar a eficácia da oração é negar a da Fé, do Amor e do Esforço. Apesar disso, os efeitos produzidos, quando nossa mão, movida por nossa vontade, lança um seixo no oceano, nunca cessam; e toda palavra pronunciada é registrada no ar invisível para toda a eternidade. Toda Loja é um Templo, no todo e em seus detalhes, simbólica. O próprio Universo forneceu ao homem o modelo dos primeiros templos edificados à Divindade. O arranjo do Templo de Salomão, os ornamentos simbólicos que formavam suas decorações principais, e o vestuário do Sumo Sacerdote, tudo fazia referência à ordem do Universo, como então entendido. O Templo continha muitos emblemas das estações – o sol, a lua, os planetas, as constelações da Ursa Maior e da Ursa Menor, o zodíaco, os elementos, e outras partes do mundo. O Mestre dessa Loja, e do Universo, é Hermes, de quem Khūrūm é o representante, que é uma das luzes da Loja. Para instrução adicional quanto ao simbolismo dos corpos celestiais, dos números sagrados e do templo e seus detalhes, você deve aguardar pacientemente até seu avanço na Maçonaria, neste meio tempo exercitando seu intelecto estudando-os por si só. Estudar e procurar interpretar corretamente os símbolos do Universo é o trabalho do sábio e do filósofo. É decifrar a escrita de Deus, e penetrar em Seus pensamentos. Isto é o que é perguntado e respondido em nosso catecismo, no que diz respeito à Loja. * * * * * * 9