Master of Simplicity Magazine #4 Julho/Agosto 2017 - Page 15

pela Professora Universitária

Juliana Prata

Escrever um diário, um caderno da gratidão, um planner, um journaling, uma agenda, um caderno de metas, de finanças, pode trazer experiências muito boas para o autodesenvolvimento. Inclusive a escrita acadêmico-científica traz uma sensação de sucesso quando findada. Significa a conclusão de um ciclo, outro momento da vida, a ampliação de suas próprias referências.

Escrever é se expor, se compor, se reinventar. Faça uma experiência, escreva sobre o seu hoje. Escreva sobre você. Termine aquela escrita que há tempos tira o seu sossêgo. Conclua. Se mostre. Se guarde. A escrita pode ser terapêutica, instrutiva, intuitiva, técnica, mas em cada rascunho sempre haverá algo de único: VOCÊ. Como bem disse Bartolomeu Campos de Queirós “Escrever é dividir-se. Cada palavra descortina um horizonte, cada frase anuncia outra estação”.

Escreva.