KAIROS Edição Especial - Dia Aberto 2015 - Page 12

13. Criatividade: Formação e Supervisão de Psicoterapeutas

É importante, que qualquer formação nestas áreas tenha em vista o respeito pelas diferenças individuais

É importante, que qualquer formação nestas áreas promova a diversidade

Essa diversidade respeita tanto à aceitação das diferenças individuais como às escolas teóricas

O desejável seria que uma parte substancial dos temas a tratar partisse de uma avaliação das necessidades dos candidatos/formandos em cada ano

É importante que os candidatos/formandos façam a sua parte, trabalhando, por um lado, mas também questionando e intervindo, por outro

No sentido anterior, aplicado à formação de psicoterapeutas, homens ou mulheres: "psicoterapeutas castrados não"

14. Conclusão

Salienta-se, do que foi apresentado, que "criatividade" corresponde a um conceito complexo e cuja discussão científica continua.

Para a compreensão do fenómeno subjacente ao conceito é importante levar em conta os contributos de vária áreas do saber psicológico e outros, como sejam as ciências cognitivas, as neurociências e a psicologia psicanalítica.

Um dos aspetos mais relevantes e necessário à aptidão criativa tem a ver com o "pensamento divergente" e toda a importância que este reveste na interiorização compreensiva do mundo pelo ser em desenvolvimento, bem como, nas áreas de formação psicológicas, pela interiorização compreensiva, criativa e única dos diversos saberes que vão sendo construídos pelo psicoterapeuta em formação.

Nos aspetos educativos e formativos é, portanto, necessária uma mudança de paradigma que permita sair do saber formativo escolástico para uma aprendizagem individualizada e formativa que respeite os processos criativos de cada um e a possibilidade de verdadeira individuação no sentido profissional.

12