Inominável Nº 2 - Page 59

Foi então que, naquela noite, a menina doce da capa mágica que a todos encantava e a menina insuportável que transformava arco-íris em borrões tristes e indefinidos, se sentaram lado a lado, a rir, a conversar e a viajar por terras mágicas nunca antes visitadas através da capa azul mirtilo, que nesta noite tinha um brilho especial apenas por voltar ao lugar onde pertencia.

A Ana estava muito contente por rever a sua capa, que aos poucos ia retomando o seu perfume original, mas não conseguia ficar feliz perante a infelicidade da Tina Rabina. Nunca a tinha visto chorar, antes! Então, pegou-lhe na mão, sorriu-lhe, e convidou-a para um chocolatequente em sua casa. A Tina Rabina ficou muito espantada. Nunca a tinham convidado para um chocolate quente, nem para nada que fosse!

59

Nº 2 - Fevereiro, 2016