Inominável Nº 2 - Page 47

A história do edifício que abriga a estação ferroviária de Atocha remonta ao final do séc. XIX, e conta até com Gustave Eiffel como um dos colaboradores do seu projecto. É sem dúvida uma das mais belas estações de comboios do mundo, mas infelizmente saltou para as primeiras páginas dos jornais há já quase doze anos pelas piores razões – os quatro atentados quase simultâneos perpetrados por fundamentalistas islâmicos que fizeram 191 mortos e mais de 1700 feridos. O edifício principal, em tijolo, ferro e vidro, tem uns impressionantes 27 metros de altura e é arejado e cheio de luz. Em 1992 foram retirados do seu interior os terminais dos comboios e passou a funcionar apenas como zona comercial, com uma área central de 4000 m2 exclusivamente ocupada por um jardim tropical luxuriante, em que a atracção principal é um lago habitado por um sem-número de engraçados cágados.

MERCADO DE SAN MIGUEL

Pioneiro no conceito, o Mercado de San Miguel tem bancas modernas com todos os produtos que é habitual encontrar num mercado e ao mesmo tempo uma variedade de balcões onde é possível petiscar ou até mesmo comer uma refeição completa. O próprio edifício, em ferro e vidro, está classificado como monumento. Lá dentro, é um prazer perdermo-nos nos corredores invadidos pelos cheiros mais diversos e apetitosos, provar aqui umas “tapas”, beber ali uma “caña”, e aproveitar para comprar algumas prenditas para os amigos ou aquele produto “gourmet” de que andávamos à procura há já algum tempo. Uma verdadeira festa para os sentidos.

ESTAÇÃO DE ATOCHA

47

Nº 2 - Fevereiro, 2016