Inominável Ano 2 Inominável Nº5 - Page 9

Quase pronta a regressar, começo a ouvir vozes em uníssono num cântico celta, e vejo três mulheres, como que em transe, no centro da igreja (que não tem tecto), a cantar. A acústica da igreja, a par com o som do vento contribuiu para um momento mágico, embora houvessem olhares algo sarcásticos, que é como quem diz "olha as maluquinhas!". Mas não vi as coisas assim, considerei uma oferenda do destino, já que tanto demorei a fazer esta visita que desejava há muito tempo, e que já fora algumas vezes planeada. Ora estava a chover no dia pretendido, o que inviabilizava o passeio, ora não havia autocarro porque afinal era feriado na segunda, o que significa, em Inglaterra, que sábado não há circulação, não obstante eu me ter levantado às sete da manhã. isto não é coisa que se faça, não senhor! Até que chegou o dia em que decidi não planear mais o passeio, deixando ao sabor do destino...

e ele entrou em acção!

Acabei por ir quando não esperava, e com quem nunca pensei ir. E, numa vila mística, com uma lenda romântica, acabei por fazer o passeio da minha vida, e descobrir que afinal a ficção se inspira mesmo na realidade no sentido em que há coisas que acontecem que por vezes não têm explicação, que certas coisas estão escritas na linha do tempo, e que nem tudo o que planeamos acontece como e quando queremos. E que isso, nem sempre, significa que não vamos ter exatamente aquilo que queremos, talvez apenas que o caminho pode ser mais longo e demorado, com umas lições no percurso. E, por vezes, tal como foi no meu caso, temos que sair da zona de conforto, largar tudo o que conhecemos e partir para o desconhecido, com pouca bagagem na mão... e muita fé no coração!

Nº 5 - Dezembro 2016

Outro passeio que fiz foi até Cardiff, capital do país de Gales, a apenas uma hora e meia de Taunton. Passamos uma fronteira e entramos literalmente num outro país, com uma linguagem completamente diferente, herança viking que perdurou até aos nossos dias. Felizmente não pagamos portagens como acontece no nosso país, o que nos dá a possibilidade de explorar mais e conhecer novos lugares. Nesta minha visita fomos até ao castelo, que fica literalmente no centro da cidade, o que é maravilhoso, e conhecemos o museu de história natural. Vi coisas lindíssimas, e vivi mais um dia fantástico desta minha nova vida, que tantas coisas positivas tinha guardadas para mim...mas este relato fica para a próxima edição, onde novamente irei partilhar as minhas experiências por terras de Rei Artur!

See ya soon!

9