Inominável Ano 2 Inominável Nº5 - Page 25

Incapacidade de se conformar com as normas sociais

e respeitar as leis;

Mentiras e enganos constantes, e manipulação

de outros indivíduos;

Impulsividade e falta de planeamento das suas ações;

Irritabilidade e agressividade elevadas,

levando a lutas físicas frequentes;

Despreocupação face à sua segurança ou de outros, irresponsibilidade;

Falta de remorsos ou indiferença quanto a uma ação

que magoou outro.

Fonte: https://psychcentral.com/blog/archives/2015/02/12/differences-between-a-psychopath-vs-sociopath/

Nº 5 - Dezembro 2016

25

O transtorno de personalidade anti-social tem vários sintomas fáceis de diagnosticar:

Estudos indicam que os psicopatas nascem assim, provavelmente por causa da sua genética. Análises ao cérebro de psicopatas mostram que estes têm determinadas partes do seu cérebro pouco desenvolvidas, partes essas que se pensa que controlam as emoções e a impulsividade. Ao contrário de um psicopata, um sociopata não nasce assim, ele torna-se assim devido a um crescimento com abuso físico ou psicológico. Isto, contudo, não exclui a possibilidade de um psicopata também ter sofrido algum tipo de trauma.

Os psicopatas costumam ser vistos pela sociedade como encantadores e de confiança, com capacidade de manterem um emprego normal e até terem uma família. Contudo, eles sentem dificuldade em apegar-se a alguém. Em vez disso, as relações que eles estabelecem são superficiais, e formadas de uma maneira a que possam ser manipuladas pelo psicopata. Eles não sentem qualquer culpa ou remorso por aquilo que fazem porque simplesmente não têm capacidade para isso. Um sociopata, embora também tenha dificuldade em aproximar-se emocionalmente dos outros, pode formar ligações com outros que tenham os mesmos ideais. Os sociopatas têm mais dificuldade em manter empregos por muito tempo, ou em dar a ideia de terem uma família normal.

Tanto os psicopatas como os sociopatas tentam viver uma vida normal, ignorando o seu problema, o que os pode tornar perigosos. No entanto, o mais perigoso entre os dois será o psicopata, que tem mais facilidade em distanciar-se emocionalmente das suas ações. Quando um psicopata comete um crime, ele fá-lo com um grande cuidado e planeamento, de maneira a minimizar os riscos para si próprio, ao contrário de um sociopata, que age por impulso, pouco se preocupando com o risco que está a correr. Como um psicopata não sente qualquer emoção, nem remorsos ou culpa relacionados com as suas ações, a dor dos outros não o afeta, e eles são capazes de pensar com frieza, diferenciando-se dos sociopatas, que ao serem impulsivos são presos pelos seus crimes muito mais facilmente que um psicopata. Muitos serial killers famosos são ou eram psicopatas: a falta de emoção permite-lhes matar quem quiserem sem sentirem qualquer tipo de remorso.

Embora esteja presente frequentemente, a violência não é um sintoma de transtornos anti-sociais. Nem todos os psicopatas ou sociopatas são violentos, e é importante saber isso.