Informativo ABECO Informativo No 8 (jan-mar 2017) - Page 3

Informativo da Associação Brasileira de Ciência Ecológica e Conservação Número 08 – Janeiro a Abril de 2017 PERFIL DO ECÓLOGO TRILHANDO OS CAMINHOS DA CONCILIAÇÃO ENTRE PRODUÇÃO AGRÍCOLA E CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE por BLANDINA FELIPE VIANA Professora Titular da Universidade Federal da Bahia Bolsista de ProduBvidade em Pesquisa do CNPq - Nível 1D O desejo de conciliar agricultura com conservação da biodiversidade vem desde a graduação, quando decidi cursar Engenharia Agronômica e Ciências Biológicas, com área de concentração em Ecologia, paralelamente, na Universidade de Brasília. Ao longo dos cursos, interessei-me por práBcas agrícolas sustentáveis, de baixo impacto, amigável à biodiversidade e aos serviços ecossistêmicos. Como esses conteúdos não faziam parte das grades curriculares desses cursos, tentei preencher essa lacuna parBcipando de grupos de estudos, fazendo estágios em laboratórios e insBtuições de pesquisa e extensão e parBcipando de aBvidades de extensão, como cursos e palestras. Foi em uma dessas aBvidades extracurriculares que conheci duas pessoas que influenciaram a minha trajetória profissional, o mestre apicultor Renato Campos, que me introduziu no manejo e criação de abelhas, e Dr. Paulo Nogueira Neto, com quem aprendi muito sobre a biologia e ecologia das abelhas sociais naBvas e conservação ambiental. Esse contato com Dr. Paulo foi fundamental para que eu conBnuasse, na Universidade de São Paulo, os meus estudos em Ecologia, onde sob a orientação das professoras Vera Lucia Imperatriz Fonseca e Astrid Kleinert, conclui o mestrado e doutorado, respecBvamente. Nas abelhas encontrei um elo entre agronomia e ecologia. No inicio da carreira, trabalhando em um órgão público de fomento à agricultura, especializei-me em Apicultura e Meliponicultura, em paralelo, seguindo a minha vocação de pesquisadora, segui realizando estudos biocenóBcos e bionômicos sobre as abelhas silvestres e suas interações com as plantas, em ambientes naturais. Mais tarde, quando já ingressa na UFBA, como docente, ampliei as minhas linhas de pesquisa, incluindo invesBgações sobre o papel das abelhas no sucesso reproduBvo das plantas visitadas e sobre os efeitos da perda do habitat sobre esses insetos, considerando as múlBplas escalas espaciais e temporais da paisagem, pelas quais essas podem ser influenciadas. Esses estudos me aproximaram de novas parcerias, dentre as quais destaco o Dr. Peter Kevan, da Universidade de Guelph, no Canadá, com quem colaborei em projetos de pesquisa, orientações, publicações e na coordenação, durante dez anos, dos cursos internacionais de campo sobre polinização no Brasil. Atualmente, as minhas pesquisas, realizadas em parceria com colaboradores e estudantes, têm por objeBvo testar práBcas de manejo agrícola e da paisagem sustentáveis, baseadas em princípios ecológicos, sobre a diversidade de polinizadores, estabilidade do serviço de polinização e o rendimento dos culBvos. Eu também estou interessada em pesquisas interdisciplinares que visem o desenvolvimento de estratégias de comunicação e de interação com a sociedade, para difusão dessas práBcas amigáveis aos polinizadores junto aos criadores de abelhas e agricultores, contribuindo assim para mudanças de aBtude em relação à biodiversidade e o seu papel no funcionamento dos ecossistemas.