Informativo ABECO Informativo No 7 (out-dez 2016) - Page 5

Informativo da Associação Brasileira de Ciência Ecológica e Conservação Número 07 – Outubro a Dezembro de 2016 PERFIL DO ECÓLOGO A TRAJETÓRIA DE UMA ECÓLOGA NA REGIÃO NORTE DO BRASIL por ALBERTINA PIMENTEL LIMA Pesquisadora do InsEtuto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) Minha trajetória foi longa, dura e cheia de desafios, mas contei com o apoio de muitos amigos e colaboradores. A primeira dificuldade foi passar no vesEbular para estudar biologia, tendo estudado em escolas públicas deficientes. O segundo foi de entrar na pós-graduação; fui a primeira mulher do Norte a ingressar no mestrado em Ecologia do INPA. No entanto, completei o mestrado em tempo recorde e com um arEgo publicado em revista internacional de alto fator de impacto. ConEnuei com o Doutorado no INPA, tendo entre os avaliadores de minha tese os Drs. Harvey Pough e Stuart Pimm, considerados entre as maiores autoridades em ecologia da época. Nesse tempo, trabalhei para mostrar que jovens anuros diurnos de liteira forrageiam e comem presas diferentes dos adultos, e que as teorias de divisão de nicho baseadas nos adultos não eram aplicáveis às espécies com grandes diferenças em tamanho entre jovens e adultos, pois os jovens se comportavam como espécies diferentes. Após o doutorado, iniciei estudos sobre o efeito de corte seleEvo de madeira com dois arEgos publicados. Comecei junto com Bill Magnusson estudos de larga escala para entender as relações entre os fatores ambientais e a distribuição de plantas e animais amazônicos, inicialmente com projetos piloto do PPBio/RAPELD em Alter do Chão e Reserva Ducke. Alguns estudos na savana foram realizados com lagartos, besouros e roedores. Ao mesmo tempo, fiz parceria com Janelee Caldwell dos EUA e iniciei estudos de taxonomia do gênero de anuro, Allobates. Já descrevi junto com meus alunos e colaboradores mais de 10 espécies de anuros amazônicos. Fiz parceria com Shirley R. Pimentel para estudar citogenéEca de anuros e publicamos quatro arEgos. Os pesquisadores Walter Hödl (Universidade de Viena-Áustria) e Adolfo Amézquita (Universidade de los Andes-Colômbia) ensinaram-me sobre bioacusEca em 2004, e hoje tenho 10 arEgos sobre esse tema. Desenvolvi estudos de genéEca inicialmente em uma parceria com Izenir Farias, pesquisadora da Universidade Federal de Amazonas, e atualmente tenho parceria com Adam Stow da Austrália. Essas parcerias geraram aproximadamente 15 arEgos envolvendo aspectos genéEcos da herpetofauna da Amazônia. Ao longo de todo esse período, fui orientando estudantes de graduação, mestrado e doutorado. Tudo que sei hoje eu devo aos meus alunos, amigos e colaboradores que ajudaram a lapidar a pedra bruta que chegou ao INPA em 1982.