Informativo ABECO Informativo No 7 (out-dez 2016) - Page 2

Informativo da Associação Brasileira de Ciência Ecológica e Conservação Número 07 – Outubro a Dezembro de 2016 Gramado faz história: O sucesso da I Reunião da ABECO e V Simpósio de Ecologia Teórica Realizados nos dias 16 a 19 de Outubro de 2016, no Centro de Eventos da FAURGS, em Gramado, RS, a I Reunião da ABECO e V Simpósio de Ecologia Teórica reuniram 327 profissionais, entre estudantes de graduação e pós-graduação, professores e pesquisadores de diferentes insEtuições nacionais e internacionais. O evento duplo contou com uma arrojada programação cienTfica, que incluiu mesas- redondas, conferências, sessões de pôsteres, além da assembleia da ABECO. Comitê organizador (esquerda) e equipe da secretaria (direita) da I Reunião da ABECO e V Simpósio de Ecologia Teórica (Foto: Comitê Organizador). Na conferência de abertura, Valério Pillar (UFRGS) apresentou reflexões sobre o desenvolvimento e o futuro da ciência ecológica no Brasil. Valério mostrou dados interessantes sobre a evolução da produção cienTfica na área, a formação dos diferentes grupos de pesquisa, além de fazer uma avaliação críEca dos possíveis impactos dos recentes cortes orçamentários no país. Após a abertura, os ecólogos parEcipantes puderam confraternizar num agradável coquetel servido no local. Ana Carnaval (CCNY – EUA) abriu o segundo dia do evento com uma empolgante conferência sobre seus estudos que usam ferramentas genéEcas para inferir sobre a distribuição de plantas e lagartos nas Américas. As mesas-redondas deste dia discuEram assuntos diversos, tais como modelos ecológicos, redes de interação, as bases da ciência ecológica e teoria evoluEva no Brasil e o papel da ciência na tomada de decisão ambiental. Uma das mesas–redondas tratou, de forma pioneira, a questão de gênero na ciência ecológica, o que gerou um excelente debate que se estendeu pelos corredores e mesas de bar. O encerramento deste dia contou com a conferência de Eric Garnier (CEFE - França), que apresentou uma interessante compilação dos trabalhos de seu grupo de pesquisa que demonstram que estudos com abordagens baseadas em atributos funcionais podem explicar a diversidade em escalas amplas. O terceiro dia iniciou com a conferência de José Alexandre Diniz-Filho (UFG), que mostrou como a genéEca e a diferenciação populacional ajudam a explicar a evolução do corpo dos organismos. Na parte da manhã, as mesas-redondas trataram das teorias associadas a Darwin e Elton e o papel da pós-graduação e do periódico Natureza e Conservação nos avanços da ciência ecológica no Brasil, enquanto que à tarde foram abordados os avanços teóricos e metodológicos em ecologia de metacomunidades e macroecologia, além do ensino em Ecologia. Encerrando o ciclo de mesas-redondas do terceiro dia, foram discuEdas as sinergias da Ecologia na América LaEna, contando com a parEcipação dos representantes das Sociedades de Ecologia da ArgenEna (AsAE), Chile (SOCECOL) e Brasil (ABECO). Ainda neste dia ocorreu a Assembleia da ABECO que aprovou o novo Estatuto e a indicação da Universidade Estadual de Campinas como a insEtuição organizadora do próximo evento.