Informativo ABECO Informativo No 12 (mai-ago 2018) - Page 6

INFORMATIVO ABECO | Edição Nº 12 Entidades acadêmicas incluem questão de gênero nas suas agendas Neste início de ano, várias iniciativas independentes incluíram a questão da desigualdade entre homens e mulheres cientistas em suas pautas de discussões e ações. Uma delas é a iniciativa Parent in Science, que realizou o I Simpósio Brasileiro sobre Maternidade e Ciência em Porto Alegre, RS. Liderada pela professora Fernanda Staniscuaski, da UFRGS, o Parent in Science (www.parentinsci ence.com) surgiu em 2017 com o intuito de levantar a discussão sobre a maternidade (e paternidade) dentro do universo da ciência do Brasil. Vários projetos estão em curso e têm sido importantes para 6 trazer à reflexão os impactos negativos da maternidade sobre a produção científica de mulheres cientistas. No Rio de Janeiro, a FAPERJ ampliou a licença-maternidade às pesquisadoras bolsistas. Esta medida cumpre com a determinação da Lei Federal nº 13.536/17 e estende a concessão de licença-maternidade às pesquisadoras contempladas em todas as modalidades de bolsas concedidas pela Fundação – exceto as bolsas de bancada. Dessa forma, a instituição se alinha à recomendação de outras agências brasileiras de fomento à Ciência, Tecnologia e Inovação. Ainda neste início de ano, a SBPC encaminhou carta à presidência do CNPq sugerindo diversas ações voltadas à diminuição da desigualdade de gênero na academia. Dentre as medidas sugeridas está a inclusão de local específico no currículo Lattes, do período em que a cientista esteve em licença maternidade. Foto: Rosana Mazzoni