Edição 564 Novembro/Dezembro OE_564_final - Page 19

M e g a p r o j e t o s Conferência vê drones virar ferramenta Evento global Be Inspired privilegia mercado asiático em Cingapura onde países emergentes mostraram que as tecnologias digitais ganham terreno no projeto e execução de obras públicas, com menor prazo e custos Joseph Young - Cingapura UMA RAIA OLÍMPICA PENDURADA NO 56º ANDAR, COM VISTA 360º MRTS-Mass Rapid Transit Corp. da Malásia, NJS Engineers da Índia, Pestech International Berhad do Camboja, Beijing Institute of Water da China, e a Leighton Asia da Austrália foram algumas das empresas que atuam em economias emergentes que venceram com seus empreendi- mentos, o prêmio Be Inspired 2017 promovido pela Bentley, nas respecti- vas categorias de infraestrutura, realizado no início de outubro, em Cinga- pura, dentro da programação da Conferência Year in Infrastructure 2017 (YII 2017). Esses exemplos de gestão digital de obras e projetos — que ado- tam o formato BIM (Building Information Modeling) como padrão - são cases de sucesso que tornam admirável o grau acelerado de difusão des- sas tecnologias nesses países, inclusive na China onde o avanço é notório. Constatamos que o atraso crescente do Brasil nesse processo é visível nos contratantes públicos, com raríssimas exceções, como o Exército e o governo Estadual de Santa Catarina. Com típico comodismo tupiniquim, o governo federal propôs recentemente um grupo de estudo sobre BIM, quan- do já deveria contratar sua implantação ampla na máquina administrativa. Mas quem roubou a cena na conferência global foram os drones — que até a pouco tempo atrás era tido como um hobby de excêntricos. A Seikey Enterprise ganhou um dos prêmios especiais de reconhecimento no evento, pelo trabalho de inspeção com drones de torres de telefonia móvel em Caronno Pertusella, em Varese, na Itália, a custo e prazo significativa- mente menores do que métodos tradicionais. Um consórcio liderado pela Jacobs também recorreu a drones para ma- pear o traçado de um trecho do TAV da Califórnia, Estados Unidos, que por razões burocráticas teve o prazo de execução inviabilizado para processos por terra ou aeronaves tripulados. Ao final, o uso de drones permitiu cumprir o prazo exíguo e os custos ficaram abaixo dos métodos tradicionais. O local escolhido para a conferência YII2017 é o emblemático com- plexo hoteleiro de Marina Bay Sands - ícone no litoral de Cingapura, for- mado por três conjuntos de edifícios gêmeos de 55 andares, de perfil elíp- tico, unidos no topo por uma laje que tem uma extremidade em balanço de 66,5 m. Sobre a laje ficam uma piscina de borda infinita de 150 m, pistas de corrida, bares e restaurantes e jardins — com vista 360º. Embora o projeto arquitetônico de Moshe Safdie seja de gosto ques- tionável, seu projeto estrutural incorpora soluções inovadoras refinadas pela Arup. Inaugurado em 2010 após três anos de obras e US$ 6 bilhões, o complexo de 929 mil m² incorpora hotel com 2.560 quartos, centro de convenções, mall, museu Art & Science, dois teatros e um casino. Enfim, essa estrutura fora do comum remete à origem da conferência Year in Infrastructure promovido pela Bentley, que elege todo ano os pro- jetos mais relevantes em diversos segmentos de infraestrutura — inclusive industrial e em edificações, através de voto de jurados independentes. Na véspera, a falha de um conjunto de bombas fez alagar um túnel do metrô de Cingapura durante pesadas chuvas, paralisando a linha durante 20 horas. Esse incidente inesperado chamou atenção ao lançamento do software OpenRail edição Connected no evento, que adota a abordagem de engenharia de sistemas para desenvolver desde os projetos conceituais e detalhados de uma ferrovia ou metrô, na modalidade 4D, passando pelo sequenciamento das etapas construtivas, detecção antecipada de interferên- cias (clashes), acompanhamento físico das obras com custos e prazos atrela- dos, faz a entrega da obra pronta para operação, e repassa todo esse enorme conjunto de dados para o setor de manutenção, responsável pelo ciclo de vida desse ativo. Todas as atividades se valem de processamento de dados “na nu- vem” Azure da Microsoft, com acesso seguro de todos os stakeholders, sejam os pro &WL:&2L:2V&W626G&FF2Rf&V6VF&W2&v"6RW76R6FRFR6gGv&W2W7FfW76RVW6WG,;BFR6ЦvW&262FRfƆ֖VFRF2&&2FW&6FFWFV7FF2PV:|:66'&WFfVVFFFVFR&WfV"vVFF0L;V2R&Ɨ6:|:6FƖW&F2L:627FL:&V2F2:F0662W76R6FVFRFWfR&WW&7W7<:6VvFfVF :V:|:6DtDĕ8|844TtR$d4 :66RG&F2FR6RF67WF"VFV6G&FFRRV&W6FRVvV&fw&W76"W&FvF( BVR6RF&RW,:fV'&6FR6RF67WFRFVFFF"f&F$266"Ч,:62 ;&Ɩ62FR'&2fRV'&"FW67&V:vVR6W&6R6VvFFFVVfR6VV"R2F&FRFF&WB26VV"F&R6RVfRЦ;FVFRV&:|:6RfFFF6G,:6V2W7\:&2W2Ч62l:662'&vF2V&W62RW&6F6:2$6VFVFL:6W7L:6RFgVFF6WF" ;&Ɩ6F:2( B6Чwwr&Wf7FV&VFV&6'"