Edição 562 Julho/Agosto revistaOE562_V2b_11OUT - Page 22

r o d o V I a s / C o n C e s s Õ e s Rodovias Centro-Oeste Paulista receberá R$ 3,9 bi em mel�orias O Pátria Infraestrutura III, ganhador do leilão de rodovias Cen- tro-Oeste Paulista, precisará investir R$ 3,9 bilhões nos 30 anos de concessão do sistema rodoviário de 570 km de extensão. Somente nos oito primeiro anos, a Entrevias, nome da conces- sionária do Pátria para atender esse sistema rodoviário, terá que aplicar R$ 2,1 bilhões em obras e serviços. A entrada do grupo Pátria no negócio de concessão rodoviária surpreendeu o mercado. O fundo de investimentos com foco em ativos na América Latina – principalmente no Brasil – é conhecido no País por atuação no segmento de real state, mas nos últimos tempos têm avançado na área de infraestrutura, como linhas de transmissão e datacenter, e até em gestão de estacionamento. A nova concessionária está prevista de começar a operar o sistema a partir de março de 2018, mas aguardará até junho do mesmo ano a entrega de trecho hoje administrado pela Vianorte, da Arteris. A Rodovia do Centro-Oeste Paulista conta hoje com 88 mil veículo s equivalentes por dia. O lote engloba trechos de sete rodo- vias estaduais paulistas: SP-266, SP-294, SP-322, SP-328, SP-330, SP-333 e SP-351. Do total a ser investido, R$ 1 bilhão será aplicado em obras de ampliação e duplicação; R$ 1,8 bilhão para restauração de rodo- vias e R$ 516 milhões em equipamentos e sistemas. A concessão vai implantar soluções inovadoras ao longo da ro- dovia, como rede wifi ao longo de todo o trajeto e monitoramento por câmeras inteligentes. Inte�ração Sul terá 220 �m duplicados Um conjunto de rodovias federais a ser concessionado, chamado de Integração Sul, deve ir a leilão ainda este ano. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) encerrou no dia 1º de maio último a entre- ga de sugestões ao projeto. As audiências públicas já foram realizadas. A concessão envolve 467,7 km de BRs em Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O trecho a ser concedido compreende a BR-101/SC, do km 455,9 até a divisa de SC-RS; a BR-101/RS, entre a divisa de SC- -RS até o entroncamento com a BR-290 (Osório-RS); a BR-290/RS, do entroncamento com a BR-101 (Osório) até o km 98; a BR-386, do en- troncamento com a BR-285/377 (para Passo Fundo-RS) até o entron- camento com a BR-448; e a BR-448, do entroncamento com a BR-386 até o entroncamento com a BR-116/290. O segmento que abrange a BR-290/RS já é concedido a Concepa desde 1997. A exploração do sistema pelo concessionário será de 30 anos e, se- gundo a ANTT, vai gerar investimentos da ordem de R$ 7,9 bilhões – os custos operacionais são de R$ 5,31 bilhões. 20 | | J u l h o /A g o s to 2017 O projeto prevê implantação de 220 km de duplicação; 22 km de vias marginais; 60 melhorias em acesso; 58 dispositivos, sendo 11 in- terconexões diamante, duas interconexões diamante invertidas, quatro interconexões trombeta, seis interconexões Parclo, 24 retornos em nível, seis meios-retornos em nível e cinco trevos completos, além da implan- tação de 27 passarelas. A previsão é de o sistema ter sete pedágios.