Detectives Selvagens 2- Medo - Page 89

Calma penada ajeita o cabelo e limpa umas lágrimas e volta a inserir o cartão e liga novamente, agora aparentemente calma, pelas expressões parece estar a falar com outra pessoa, calculo que ligasse à mãe, mas não me parece que fosse gritar com ela daquela maneira. Volta a desligar o telefone e sai da cabine, atravessando a estrada: percebo facilmente porquê: levanta a mão e faz com que um táxi pare. * Chego a casa bastante mais cedo do que é costume, tudo me parece diferente. Rodo a chave, a porta abre-se, parecia estar à espera disto: sou recebido pelo silêncio de uma televisão desligada e de uns filhos aparentemente ausentes: a esta hora havia crianças a correr para uns braços de um pai de cócoras, pasta pousada na entrada do corredor, gravata a querer saltar, perguntas e façanhas do dia desenroladas a um ritmo elevado mas hoje, agora, nada. Ao dirigir-me para o quarto ouço a por FG,:2FR֖