Detectives Selvagens 2- Medo - Page 80

João neves Então, estava lá a minha carteira. Deixe-me perguntar ali ao colega, espere lá, ó Fonseca, Fonseca, chega aqui, viste o casaco do senhor, como é que era o casaco, amigo? Era o casaco do fato, este que tenho vestido. Não, não vi nada, nem vi ninguém chegar-se ali perto, estou a tratar da quatro e da cinco, não vi nada. Pois, oh amigo, desculpe lá, mas não vimos nada, tem a certeza que trouxe o casaco? Sim, vinha com ele vestido, tinha lá a carteira e um envelope. O envelope. Amigo, o melhor que posso fazer é fiar-lhe a bica. Isto é grave. Está a ouvir amigo? Isto é grave… Sim, agradeço-lhe… A minha mulher trabalha aqui perto, quinze minutos e já lhe trago os vinte cinco escudos, desculpe lá isto. Deixe lá amigo, boa sorte lá com isso. Saí do café e o sol pousou-me na cabeça como um bando de abutres, as pessoas passam apressadas, desviando-se incomodamente deste corpo que jaz verticalmente, de olhar fixo no infinito, neste passeio movimentado. Um ligeiro encontrão faz-me retomar o passo, o caminho até à porta do gabinete de arquitectura onde ela trabalha são poucos minutos, o acelerar do meu coração pouco me deixa pensar, 80