Detectives Selvagens 2- Medo - Page 42

Elia peattie (tradução de andré mendes) que não tens nenhum arrependimento, ou nada que te persiga? Houve certas coisas que eu fiz que me...” “Não penses nisso, rapaz! A noite já vai longa e acabada. Está agora a nascer o dia e é uma altura ideal para pensar em recomeços.” Tim olhou na direcção de Rick com um sorriso doentio. Rick virou-se para trás, constatando que não estava lá nada. Olhou para a janela escura, onde se via apenas o amanhecer de nevoeiro. Limpou o cansaço da sua face desgrenhada, que muito se parecia com a figura de um santo envelhecido, e inclinou-se para trás na cadeira. Tim murmurava sonolento: “A luz do dia não é nenhuma luz sobrenatural, eu sei, mas...é como um aroma que o sol expulsa, para cobrir a escuridão dominante.” As palavras pairavam lânguidamente no ar enquanto finalmente adormecia. Dodson levantou-se, preparando-se para se estender no sofá. Não sem antes se debruçar sobre o seu colega, numa contemplação que lhe dava uma sensação de iminência trágica. “Raios o partam” - murmurou. “Mais um pouco e 42