Detectives Selvagens 2- Medo - Page 19

Red eyes, cold feet organizaram-se a um nível daqueles! Ao ponto de interrogar e coagir indivíduos a seguirem-nos. Naquela altura, automaticamente quem riscado dissesse do mapa, não, pura era e simplesmente, deixava de ter qualquer utilidade para eles, nem para ficar em casa servia. Ao final do dia, levaram-nos para o quartel, junto ao rio, prenderam-nos em celas e deram-nos um uniforme azul-escuro. Durante três semanas, assistimos às chamadas palestras. Já ouviste falar, não já? (abandona a janela, dirige-se a Ana, andando em círculos à volta desta enquanto fala e gesticula violentamente) Concordo que a situação exigia medidas drásticas, mas tornar todos os homens desta cidade soldados de rua? E caso estes dissessem que não, liquidá-los? E toda a história em volta daquele aparelhómetro de que falas, bom, é melhor nem ir por aí. (dirige-se de novo à poltrona e senta-se) Sabes, começo a acreditar que a alma dos seres humanos pode ser analisada através dos olhos vermelhos imortalizados nas fotografias. Já pensaste… (Ana volta também ao sofá, sentando-se próxima do irmão, e segura-lhe a mão.) 19