Date a Home Magazine | Jan / Fev / Mar 2015 - Page 84

| REGIÕES | Arrendar/Comprar A Linha Com Paixão | Entrevista

84 bpm's

Como surgiu a ideia de abrir uma loja de roupa? Qual a sua forma-ção?

Era um sonho de infância que nunca guardei, pelo contrário, todos os dias saía do casulo para me lembrar que devemos arriscar e seguir o nos-so instinto. A minha área de forma-ção é comunicação empresarial e relações públicas.

Há quanto tempo abriu a Hippie Lover?

Faz agora 4 anos, foi um passo pon-derado dado a conjuntura de mer-cado e também por não ser a minha área de formação protelei até ao li-mite, um dia disse “basta”, despedi-me e arrisquei, cheia de medo mas convicta que era esse o rumo profis-sional que queria dar à minha vida. Foi um ato de coragem mas valeu a pena, concretizei o meu sonho e hoje sinto-me completamente realizada e feliz.

Porquê Hippie Lover?

Quando abri a loja fiz tudo ao con-trário do que se deve fazer, não fiz nenhum estudo de mercado e não liguei às tendências, queria apostar num nicho, quis algo que não exis-tisse e que marcasse pela diferença. Comecei com um estilo mais hippie chic romântico, há quatro anos atrás era quase inexistente, o nome vem daí, naturalmente as coisas foram acontecendo e acabei por me afirmar mais num estilo vintage romântico.

Que estratégia seguiu para ar-rancar com a Hippie Lover?

Procurei em primeiro lugar reduzir ao máximo os custos, comecei por ter poucas marcas para sentir a recetividade das pessoas e desde o início assumi ser o rosto da marca. Tenho um vínculo fortíssimo com as minhas clientes. Não posso deixar de referir que o facebook foi um pilar fortíssimo para o arranque e cresci-mento do negócio.

O balanço tem sido positivo?

Surpreendente, começou logo a correr muito bem e percebi que em parte o sucesso era fruto de ser um só rosto a dar a cara pelo negócio, de repente dei por mim e estava ligada 24 horas a este novo mundo. Era a Mónica que publicava os posts, que atendia na loja, que respondia às mensagens, que publicava as his-tórias da sua vida, as pessoas co-meçaram a identificar-se com o con-ceito e comigo e rapidamente tor-nou-se viral. Faço da página da Hippie Lover o meu blogue pessoal, tento sempre nunca distanciar a minha vida pessoal da profissional, tudo faz parte de mim e quero que as minhas fãs sintam que é com muito entusiasmo e amor que dedico grande parte do meu tempo à minha marca e a elas. Todos os dias recebo mensagens muito carinhosas da minha “grande” família, já são mais de 60.000 fãs. O facebook é o meu melhor amigo, 90% das minhas cli-entes vêm através desta rede social.