Date a Home Magazine | Abr / Mai / Jun 2015 - Page 17

foi o início do meu percurso como atriz. Mudou bastante a minha vida porque despertou em mim o in-teresse em representar. Não só em televisão, como em teatro e cinema. Na verdade, foi o início de um ca-minho de autoconhecimento muito grande. Depois com o conservatório desenvolvi ferramentas como atriz que me deram estrutura para con-cretizar este “interesse” em re-presentar por uma via mais profis-sional. O que mais me deslumbrou foram as múltiplas personagens que poderia interpretar. Adoro o con-ceito de viver vidas diferentes. A-doro a constante mudança mas ten-do sempre os pés bem assentes no chão.

Organizas workshops, desen-volves projetos, sentes que a tua experiência é inspiradora e deve ser partilhada? Sentes-te uma mulher empreendedora?

Sinto-me sempre apaixonada. Essas paixões revelam-se em projetos e pessoas. Adoro concretizar sonhos! Correr atrás de um objetivo dá-me muita motivação e adoraria ver as pessoas à minha volta a fazerem o mesmo. Incomoda-me o comodismo. É chato, pesado e aborrecido. Par-tilhar a inspiração só pode trazer mais inspiração a trás, eu sou cons-tantemente inspirada, vejo "TED talks", converso com pessoas, leio livros.. às vezes até o "feed" do Facebook trás algumas inspirações. É só estarmos atentos. Com as tec-nologias de hoje em dia a partilha é quase obrigatória, senão instan-

tânea.

No ano de 2014 estiveste envol-vida num projeto bastante im-portante e de grande significa-do nacional, a travessia soli-tária do Atlântico de Lisboa até ao Brasil pelo Embaixador dos Oceanos Ricardo Diniz, o que significou para ti?

Entrevista | PERSONALIDADES |