Cultura RPG - Page 2

EDITORIAL

Os tempos têm sido de glória para o RPG nacional. Com o advento do seriado "Stranger Things", distribuído pela Netflix em 2016, a chama do RPG reacendeu nos corações de vários aventureiros e o hobby vem se popularizando.

Buscando rememorar ocasiões felizes vividas no passado e impulsionados pelo sentimento de nostalgia, grupos de RPG se reencontraram. Livros há muito esquecidos nas estantes foram colocados nas mesas envoltas de amigos para a vivência de novos bons momentos jogando RPG.

O grupo de "RPGistas" no Brasil não é mais somente aquele grupo em volta da mesa jogando RPG. Queremos expandir nossos horizontes fixando um marco onde a prática do RPG salta aos olhos da sociedade como uma cultura popular, passada de geração em geração, seja oralmente, por escrito ou via internet, não sendo encarada como moda ou algo passageiro. Entendemos que todas as pessoas envolvidas no processo da prática do jogo são agentes da cultura popular do RPG.

O Museu do RPG veio para musealizar esta realidade, preservar, pesquisar, registrar e apresentar os testemunhos materiais e imateriais do Homem no meio RPGístico, que vem datando sua história nacional desde o início dos anos 90 e, internacional, no início dos anos 70, trazendo informações para exposição e reflexão desta cultura que desejamos resguardar.

Desta forma, chamamos a comunidade para a reflexão acerca da posição do RPGista na sociedade, em respeito à memória daquilo que vivemos graças ao RPG.

A Edição

02