Cinema, Destination Image and Place Branding Cinema, Destination Image & Place Branding - Page 90

CINEMA, DESTINATION IMAGE & PLACE BRANDING sou a ser o próprio fenômeno. Assim, definições pré-estabelecidas entre cultura, cinema e território foram substituídas pela compreensão do viver, tornando o tra- balho de campo crucial para se atingir os resultados propostos em um contexto de reconhecimento da realidade local, vivendo a experiência, in loco, da explora- ção do território pelo mercado cinematográfico nacional. O turismo induzido pelo filme e o Cariri A arte de entreter, divulgar e incentivar é típica do cinema, um ‘soft power’, cujas representações e imagens, do ponto de vista cultural, são reflexos da inter- pretação nas mentes dos espectadores, que dá o devido peso a cada um dos papeis do cinema nesta construção. O fato das imagens exibidas em filmes motivarem o deslocamento de pessoas aos locais em que foram filmados reflete uma busca pela vivência da realidade exposta nas imagens, seja dos aspectos naturais, seja dos aspectos culturais (MacKay; Fesenmaier, 2000; Busby; Klug, 2001). Ou seja, o cinema tem o papel de influenciar comportamentos e formar opiniões, dinamizando atividades, sejam elas positivas ou não. O deslocamento até o local em que um filme foi gravado inclui benefícios esperados de ordem funcional, social, emocional, epistêmica e condicional como resultado da percepção que o espectador tem das imagens assistidas (Tapachi; Waryszak, 2000: 38). Por outro lado, um espectador pode assistir uma determinada película, praticamente sem visão crítica, com o único intuito de passar 90 minutos longe da realidade vivida, num sentido estrito de entretenimento. O turismo induzido pelo filme (Cousins; Andereck, 1993; Beeton, 2005) corresponde a uma especificidade do turismo cinematográfico, restrito à sétima arte. O cinema é apenas um dos objetos de disseminação de obras fílmicas, assim como a televisão, locadoras de DVD- Blueray e a internet, cada qual com suas diferenças em seus métodos de representação, ao incluir seriados, minisséries, etc. O efeito dos filmes no comportamento humano tem sido tema de debate há muito tempo, seja do ponto de vista de influenciador de atos de violência ou, no caso deste trabalho, para efetuar mudanças sociais. Quando se discute o poder que um filme tem como influenciador de determinados comportamentos e os efeitos sociais, Slocum (2000: 649) nota que muitos cientistas sociais assumem que a arte cinematográfica, especialmente a produzida em Hollywood, serve como um agente de controle e mudança social. 90 return to the content page