Cinema, Destination Image and Place Branding Cinema, Destination Image & Place Branding - Page 71

PORTO. (PONTO) – A NOVA MARCA DE CIDADE pode ser composto por um, ou por um conjunto de várias imagens. A fachada dos Paços do Concelho é o novo símbolo da Câmara do Porto (Figura 14) que se pode associar de maneira diferente, adequando-se ao fim que se procura promover. As várias repartições da Câmara têm o seu próprio logo com um ícone relacionado com essa área de intervenção dos serviços camarários (Figura 15). A solução é bem pensada, se bem que já tenha vozes discordantes, sobretudo no Figura 14: Fachada da Câmara Municipal do Porto e respetivo ícone Figura 15: Conjunto de ícones dos ser- viços Municipais (logotipo.pt) (logotipo.pt) que toca à conceção gráfica “os ícones estão muito crus e com pouco cuidado ao nível de desenho. Aquele que mais estranheza causa é o coração que vemos no logo da Porto Lazer que tem uma incrível falta de harmonia no desenho e forma um ícone muito estranho e fora do comum” (logotipo.pt). Mas depressa a nova marca se espalhou pela cidade. Os 600 mupis da autarquia encheram-se dela, o Gabinete do Munícipe (na Avenida dos Aliados), os novos sites da câmara e das empresas municipais e até o Metro, com uma composição coberta deste novo Porto (Figura 16, na página seguinte) que a autarquia quer ver embre- nhado na cidade. O merchandising também não se fez esperar: sacos de pano e t- shirts com a nova imagem portuense são comercializados pela Câmara (Jornal Público, 29-09-2014). O custo global da mudança de imagem ascendeu aos 75 mil euros – 20 mil para as novas plataformas informáticas da autarquia e de todas as empresas municipais, 20 mil para o desenvolvimento da nova marca da cidade e 35 mil para outros trabalhos desenvolvidos pelo White Studio em torno desta marca (Jornal return to the content page 71